Tarso toma posse no RS e promete diálogo com a oposição

Ao assumir o cargo de governador, ex-ministro da Justiça propõe cooperação pelo bem do Rio Grande do Sul

Tássia Kastner, especial para o iG, de Porto Alegre |

O ex-ministro da Justiça Tarso Genro (PT) assinou o termo de posse como novo governador do Rio Grande do Sul às 8h55 deste sábado no plenário da Assembleia Legislativa. Em seu discurso, ele prometeu manter o diálogo com todos os partidos políticos, pelo bem do Estado.

Tarso foi empossado pelo presidente da Assembleia, Giovani Cherini (PDT), ao lado do vice Beto Grill (PSB). Depois, seguiu para o Palácio Piratini, onde recebeu o cargo da governadora Yeda Crusius (PSDB).

O novo governador fez três discursos. Na Assembleia, Tarso destacou que o Estado está maduro para evoluir politicamente, e que isso significa dialogar com os partidos da base e oposição, sem perder as identidades partidárias.

Para conclamar todos à cooperação, o governador chegou a lembrar de uma ameaça que julga existir no País. "Sabemos que hoje existe um processo subliminar de desmoralização dos partidos e de desconstituição da esfera política como status fundamental de construção da democracia e da República". Segundo Tarso, hoje há no Rio Grande do Sul "acúmulo suficiente para colocar o Estado em outro patamar de civilidade política".

A fala, de cerca de dez minutos, apenas reforçou a estratégia já adotada na campanha, e que deve ser a política de governo nos próximos anos. Trazer parte da oposição para o governo e manter o clima de cordialidade com a oposição está no discurso do PT gaúcho desde a vitória de Tarso no primeiro turno. PDT e PTB, conhecidos rivais políticos do partido do governador, foram convidados a integrar o governo logo após o pleito.

nullTarso também propôs um pacto entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para construir consensos necessários ao Estado.

Já no Piratini, Tarso fez seu pronunciamento após o discurso de despedida de Yeda Crusius. Seguindo o clima amistoso adotado na transição, Yeda colocou os democratas à disposição da nova gestão.

O governador agradeceu a gentileza e destacou que projetos inconclusos da ex-governadora, que estiverem de acordo com os projetos de sua gestão, serão aproveitados.

Da sacada do Piratini, Tarso falou aos militantes que o esperavam, mas anunciou que seria breve porque estava indo à Brasília para a posse de Dilma Rousseff . Assumindo o tom de voz usado nos palanques, o governador falou em transformar o Rio Grande do Sul num exemplo de participação cidadã para o mundo, e de desenvolvimento econômico, para o Brasil.

O governo Lula e a futura gestão de Dilma Rousseff tiveram aparições discretas nas falas de Tarso. Preocupado em destacar a necessidade de trabalhar em conjunto, o governador dedicou-se a apontar o que deve ser feito pelo Rio Grande do Sul, sem mencionar parcerias com a União.

AE
Tarso recebe o cargo da governadora Yeda Crusius

    Leia tudo sobre: tarso genroposserio grande do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG