Suplicy declama Wando e lamenta aposentadoria de Rita Lee

Senador destaca papel do cantor no "imaginário romântico, erótico e afetivo do povo brasileiro"

Agência Senado |

Em pronunciamento nesta quarta-feira (8), o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) lamentou a morte, ocorrida pela manhã, do cantor e compositor Wando , para o qual pediu voto de pesar. Ele também lastimou a anunciada aposentadoria dos palcos da cantora e compositora Rita Lee . O parlamentar fez uma pequena biografia dos dois homenageados em seu discurso, declamando versos de algumas das canções de maior sucesso de ambos.

Suplicy lembrou que Wando foi vendedor de jornal, motorista de caminhão e feirante, antes de começar a compor e cantar. Suplicy lembrou que o músico popular tornou-se nacionalmente conhecido em 1975, com a música Moça. Nos anos 80, destacou o senador, Wando consolidaria a reputação, como ele mesmo dizia, de "obsceno" - o que, numa entrevista em 2007, revelaria ser uma espécie de personagem.

O parlamentar disse ainda que o cantor gravou 28 álbuns e vendeu pelo menos 12 milhões de discos, tendo se firmado no "imaginário romântico, erótico e afetivo do povo brasileiro", conforme o documentário Vou rifar meu coração, de Ana Rieper, de 2011.

Em aparte, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) somou-se à homenagem e lembrou a participação de Wando em comícios no Paraná a favor das eleições diretas para presidente da República, em 1984. O mineiro Vanderley Alves dos Reis, o Wando, tinha 66 anos e morreu de insuficiência cardiorrespiratória, deixando esposa, filhos e netos.

De Rita Lee, Suplicy exaltou seu casamento e parceria musical com o músico Roberto Carvalho, com quem fez 15 discos. E lembrou ter assistido um show da cantora em João Pessoa, no último dia do ano passado.

    Leia tudo sobre: WandoSuplicyRita LeeEduardo Suplicysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG