STF pede ao MP investigação sobre ações de genro de ministro

Pedido é feito após iG revelar negociações de Roriz e do genro de Ayres Britto para tentar interferir em julgamento da Ficha Limpa

Severino Motta, iG Brasília |

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso, enviou, a pedido do ministro Ayres Britto, um ofício ao Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, pedindo que as negociações entre o ex-governador Joaquim Roriz, e o advogado Adriano Borges - genro de Britto – sejam apuradas.

Conforme o iG noticiou nesta quinta-feira (30), Borges e Roriz aparecem em vídeo gravado na casa do ex-governador em que serviços de advocacia são debatidos. O genro de Britto sugere um preço de R$ 4,5 milhões para que ele ingressasse na ação contra a Lei da Ficha Limpa, o que poderia deixar o sogro impedido de participar do julgamento.

Após as negociações, Roriz chega a oferecer R$ 1 milhão para que Borges somente coloque seu nome no processo, mas a proposta é rechaçada pelo advogado.

Veja abaixo íntegra da nota divulgada pelo Supremo Tribunal Federal:

“Atendendo a requerimento do Exmo. Sr. Min. CARLOS AUGUSTO AYRES DE FREITAS BRITTO, o Exmo. Sr. Min. Presidente do Supremo Tribunal Federal, CEZAR PELUSO, encaminhou ofício ao Exmo. Sr. Procurador-Geral da República, ROBERTO MONTEIRO GURGEL SANTOS, solicitando imediatas providências para rigorosa apuração dos fatos que, noticiados pelos órgãos de imprensa, nesta data (1/10), dizem respeito ao Sr. Adriano Borges Silva e processos desta Corte”.

    Leia tudo sobre: stfficha limparorizgenroayresbrittoadriano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG