Decisão tomada durante julgamento de Roberto Jefferson visa coibir a estratégia de recorrer para atrasar o processo

selo

Para evitar que réus do caso do mensalão mantenham a estratégia de recorrer para atrasar o processo, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem que os recursos serão tratados de forma resumida pelo relator perante o plenário. E, se tiverem argumentos já analisados, serão rejeitados pela corte.

A decisão do STF foi tomada durante o julgamento de mais um recurso do presidente do PTB, Roberto Jefferson, que é um dos réus do processo do mensalão. Os advogados do ex-parlamentar alegaram que havia omissões e contradições no processo que atrapalhavam a defesa.

Relator da ação, o ministro Joaquim Barbosa reclamou dos recursos que têm o objetivo de tentar atrasar o andamento do processo."É a undécima vez que o réu recorre das mesmas decisões reiteradamente", criticou.

O esquema do mensalão, que consistia no suposto pagamento de mesadas a parlamentares em troca de apoio ao governo em votações no Congresso, foi o principal escândalo do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva . As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.