Sob pressão, Palocci acerta entrevista para esclarecer patrimônio

Após reunião com assessores, ministro acertou que falará sobre enriquecimento hoje à noite, ao Jornal Nacional

iG São Paulo |

Diante do aumento da temperatura na base aliada e dentro de seu próprio partido, o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, deve explicar hoje pela primeira vez o fato de ter multiplicado por 20 seu patrimônio nos últimos anos. Depois de ouvir até mesmo da presidenta Dilma Rousseff que o melhor é vir a público para dar os esclarecimentos, Palocci acertou a concessão de uma entrevista ao Jornal Nacional nesta noite. A entrevista deve ser concedida a um repórter da TV Globo em Brasília. 

Dilma disse a Palocci que considera "um erro" aguardar o parecer da Procuradoria-Geral da República para rebater as denúncias, considerando o desgaste que o noticiário sobre o tema lançado sobre o governo. A esperança de aliados do ministro é que as explicações ajudem a dissipar parte das tensões que tomaram conta da base e ajudaram a alimentar ontem pedidos para que Palocci deixe o cargo.

Agência O Globo
Dilma manifestou a Palocci que considera um "erro" aguardar até que seja dado o parecer da Procuradoria-Geral da República para dar esclarecimentos

As cobranças partiram até mesmo do PT, que optou por não divulgar uma nota para apoiar o chefe da Casa Civil. Reunido ontem com a executiva nacional petista em Brasília, o presidente da sigla, Rui Falcão (PT-SP), ouviu de vários dirigentes que a situação de Palocci estava "muito mal explicada" e que o próprio partido deveria cobrar esclarecimentos. Em reservado, dirigentes argumentam que Palocci já demorou demais para falar e que o preço da demora está sendo pago pelo partido e pelo governo.

Apesar das queixas, ficou acertado que o PT aguardaria mais algum tempo para que o ministro se manifeste sobre o assunto. Falcão concordou, no entanto, que não caberia ao PT neste momento divulgar uma nota de apoio ao ministro.

Na mesma linha, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) subiu à tribuna do Senado para dizer que Palocci deveria tomar a iniciativa de se afastar do cargo. “Ilustre ministro Palocci, a grande saída é o senhor se afastar. Neste momento, nestas circunstâncias, acho difícil que o senhor continue, acho difícil”, disse Simon.

*Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Antonio paloccicrise

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG