Serra volta ao "Paz e Amor" um dia após se irritar

Tucano evita polêmica em passagem por Goiás. Em visita a shopping, fez questão de beijar crianças e posar para fotografias

Adriano Ceolin, enviado especial para Goiânia |

Um dia depois de se irritar com perguntas sobre a atuação do Banco Central, o candidato a presidente José Serra (PSDB) tentou demonstrar simpatia e serenidade durante uma série de atividades em dois municípios de Goiás nesta terça-feira.

Em clima de campanha, Serra visitou um shopping center em Aparecida de Goiânia. Beijou crianças, posou para fotografias e, mesmo com dor de garganta, aceitou um copo de milk shake gelado. Serra chegou até assistir a um número de mágicas feito por um vendedor.

AE
Deputado federal Leonardo Vilela (PSDB), deputado Ronaldo Caiado (DEM) e Marconi Perillo (PSDB) recebem Serra
Adversários do tucano comemoram seu tom agressivo durante resposta à jornalista Miriam Leitão na entrevista à rádio CBN no dia anterior. Desde o inicio desta pré-campanha há um mês, Serra tem sido elogiado por sua postura, apelidada até de “Serrinha Paz e Amor”.

O termo é uma referência direta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Durante a campanha eleitoral em 2002, a pedido do seu marqueteiro Duda Mendonça, o petista abandonou o estilo “reclamão” e “mal humorado” e se auto-denominou “Lulinha Paz e Amor”.

Ao comentar seu comportamento na entrevista à CBN, Serra tentou minimizar: “Não houve nenhum propósito agressivo. Foi apenas o calor de uma discussão com uma repórter muito preparada, que tem convicções, a qual eu respeito bastante.”

Diferentemente da segunda-feira quando deu uma entrevista às 8h, Serra programou nesta terça-feira compromissos públicos apenas para o período da tarde. Em Goiânia, esteve nas retransmissoras do SBT e da Rede Globo.

Questionado, reconheceu que costuma ficar mal humorado pela manhã: “O meu humor vai melhorando sempre ao longo do dia. O ponto alto é a noite, mas é uma questão de fuso horário. Desde que nasci sou assim. Segundo minha mãe, era mais bonzinho para dormir do que para acordar”.

Racha com o DEM
Serra também evitou tomar partido no racha entre seus aliados em Goiás. Candidato ao governo do Estado, o senador Marconi Perillo ainda está com dificuldades para ter o apoio com o DEM _aliado de primeira hora de Serra em nível nacional.

Logo na chegada de Serra no aeroporto, Marconi ocupou uma sala separada do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e do deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO). Os dois são as principais lideranças do partido em Goiás.

“Gostaria muito que em todos os lugares as forças que estão conosco se juntassem. Agora eu não vou fazer uma interferência exagerada nisso”, disse Serra. “Tenho expectativa que aqui caminhem todos juntos”, completou o tucano.

Caiado e Demóstenes negociam apoio com o Valdebran Cardoso (PR), ex-prefeito de Senador Canedo que conta com o apoio do atual governador goiano Alcides Rodrigues (PP). Como também negocia o apoio do PP nacional, Serra também evitou polemizar.

    Leia tudo sobre: serragoianiapaz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG