Serra lança site com críticas a Dilma e chama Lula de "animador"

Ex-governador não comenta polêmicas em torno das eleições internas no PSDB

Nara Alves, iG São Paulo |

O ex-governador de São Paulo José Serra , candidato tucano derrotado na eleição presidencial do ano passado, estreou nesta segunda-feira o site www.joseserra.com.br com críticas ao governo de Dilma Rousseff . Em seus primeiros artigos publicados na página, Serra também ironiza o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , a quem chamou de "animador".

"Durante o mandato de Lula, graças ao seu talento de animador e à publicidade massiva, criou-se a impressão de que a era do crescimento dinâmico havia voltado para ficar. Impressão, infelizmente, sem fundamento", publicou.

Já as polêmicas em torno das eleições internas do PSDB ficaram de fora do conteúdo do site neste primeiro dia.

Nos textos, Serra classifica de "modesto" o desempenho da economia brasileira nos últimos oito anos e afirmou que a administração de Lula deixou um legado preocupante para o País. Ele também criticou a dificuldade em vigiar as fronteiras e o desafio de fazer o Brasil crescer diante de um cenário marcado pela falta de infraestrutura e pela pesada carga tributária.

Entre as "preocupações" citadas por Serra no artigo "Uma realidade pouco animadora", o tucano destacada a alta carga tributária, o câmbio valorizado, o gargalo no setor de transportes e as carências em saneamento, saúde e educação. "O novo governo promete que vai enfrentar os desafios, mas mostra falta de convicção e de rapidez, além de falta de prioridades, cujo símbolo maior é o trem-bala", escreveu.

"A falta de convicção apareceu na crise do sistema aeroportuário, onde depois de anos demonizando as privatizações o PT e a presidente Dilma concluíram que melhor mesmo é privatizar", disse. "E a falta de rapidez fica visível no atraso das providências para a Copa do Mundo. Assunto no qual em vez de resolver os problemas o governo prefere terceirizar responsabilidades", apontou. "Minha torcida, como a de todo brasileiro, é para que as coisas deem certo, ou o prejuízo será, como já tem sido, coletivo. Para tanto, é preciso que se tomem as providências adequadas. Não é o que está em curso ainda, infelizmente", finalizou.

Conteúdo

Além de seus artigos publicados recentemente na imprensa, Serra ressuscita a questão do combate às drogas, um dos primeiros temas a ser abordados por ele durante a campanha presidencial de 2010. Serra reclama que não há recursos suficientes para a Polícia Federal (PF) combater a entrada de drogas no País e afirma que existe uma contradição entre o discurso governamental e a prática.

"Pode haver ausência mais gritante da falta de prioridade no combate às drogas, de contradição entre discurso e prática de governo? Mesmo que não houvesse corte de orçamento da PF, a vigilância das fronteiras seria, como é, precária, em face do abandono do setor. O corte, neste caso, termina sendo uma manifestação sádica da falta de consideração pela segurança e a saúde na população", atacou no texto intitulado "A prática desmente o discurso".

No mesmo post, Serra mencionou a introdução de novas drogas, como o crack e o oxi, que chegariam facilmente aos grandes centros consumidores porque as fronteiras brasileiras são "as mais desguarnecidas do mundo". "Enquanto isso, o ministro da Justiça lança nova campanha pelo desarmamento. Iniciativa oportuna, a não ser por um detalhe: o anúncio da campanha, com o alarido publicitário de costume, foi no Rio de Janeiro, a 1500 quilômetros da fronteira por onde entram no Brasil as armas que vão parar nas mãos dos traficantes", criticou.

(Com Agência Estado)

    Leia tudo sobre: SerraJosé SerrasitePSDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG