Serra é hostilizado por professores grevistas de MG

O tucano foi abordado com gritos por professores da rede pública estadual em sua chegada ao 27º Congresso Mineiro de Municípios

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, foi hostilizado por professores grevistas da rede pública estadual de Minas Gerais em sua chegada ao 27º Congresso Mineiro de Municípios, em Belo Horizonte, onde participa na tarde de hoje de um painel com as outras duas pré-candidatas, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV).

Um grupo de aproximadamente 70 professores em greve conseguiu invadir o saguão por onde passaram os pré-candidatos. Antes da chegada de Serra, eles foram reprimidos com gás de pimenta por policiais militares. Quando o ex-governador de São Paulo chegou, os professores grevistas passaram a hostilizá-lo com gritos contra seus correligionários, o ex-governador de Minas Aécio Neves e o governador em exercício, Antonio Anastasia. Alguns professores chegaram a atirar panfletos contra Serra e sua comitiva.

Uma claque de militantes do PSDB ajudou a proteger Serra. Quando chegou ao local reservado para os pré-candidatos, o tucano ficou surpreso com uma cena insólita: a pré-candidata do PT, ladeada pelo ex-ministro das Comunicações, Hélio Costa, e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, que disputam o direito de concorrer ao governo de Minas.

À frente deles, ajoelhado e chorando, o professor Welshman Pinheiro implorava por uma intervenção do governo federal na questão salarial dos professores mineiros. Uma cópia do contracheque de Pinheiro do mês de fevereiro de 2010 foi incluída no panfleto dos professores grevistas. Ele ganha R$ 526,97 por mês. Os professores estão em greve desde abril e reclamam da falta de negociação com o governo.

    Leia tudo sobre: dilmaserramarinaeleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG