"Tivemos uma conversa normal, cordial", diz Serra ao contar que sentou à mesa com a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff

Os candidatos à presidência da República José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) compareceram na noite deste sábado (25) à festa em comemoração pelos 80 anos da economista Maria da Conceição Tavares, realizada em um clube no Cosme Velho, zona sul do Rio de Janeiro. Adversários políticos, os dois conversaram cordialmente e dividiram a mesma mesa com a aniversariante. Na saída da festa, ambos falaram rapidamente com a imprensa, mas não comentaram as recentes críticas políticas feitas por Ciro Gomes (PSB) ao portal iG .

Dilma na saída da festa de Maria da Conceição
Helio Motta
Dilma na saída da festa de Maria da Conceição

“Foi tudo normal, não houve nada excepcional. Tenho uma relação cordial com a Dilma”, disse Serra. “Foi muito bom encontrar o Serra. Temos uma relação amigável”, fez coro a candidata petista.

O político tucano foi um dos primeiros a chegar à comemoração, por volta das 20h40, aproximadamente dez minutos após Maria da Conceição. Serra deixou o local às 22h e, na saída, encontrou o presidente do Palmeiras, Luís Gonzaga Beluzzo, time para qual torce.

“Tudo o que eu quero é estar como a Maria da Conceição quando chegar à idade dela”, avaliou Serra. “Tenho uma profunda ligação com ela e com toda a família. É uma amizade a prova do tempo e de qualquer outra diferença”, completou o tucano, que conheceu a economista em 1966, durante exílio político no Chile. Os dois são autores do artigo “Além da estagnação: uma discussão sobre o estilo de desenvolvimento recente do Brasil”, de 1970.

Dilma chegou à festa por volta das 21h20 e deixou o local às 23h. “Gosto muito da Conceição. Ela foi minha professora no doutorado na Unicamp. Encontrei muita gente daquela época”, contou a candidata petista. “Estava um clima muito bom porque amigos dela de toda a vida vieram prestigiá-la”.

Segundo Dilma, durante a festa houve uma apresentação de danças típicas de Portugal, país natal de Maria da Conceição. Ela confessou que arriscou alguns passos do “vira”. “No final da apresentação, os artistas nos tiraram para dançar. O Serra não participou porque ele já tinha ido embora”, relatou.

José Serra na saída da comemoração no Rio
Helio Motta
José Serra na saída da comemoração no Rio

A comemoração, cuja lista possuía aproximadamente 160 convidados, contou ainda com o ex-ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, a ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire, o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Saturnino Braga, e diversos economistas do IBGE.

Maria da Conceição

Nascida em Portugal, na região de Aveiro, Maria da Conceição Tavares adotou a cidadania brasileira três anos após desembarcar no País, em 1954. Formada em matemática em Lisboa e em economia pela antiga Universidade do Brasil, ela é considerada a mais importante representante do pensamento da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

Na lista de seus ex-alunos estão Fernando Henrique Cardoso, Guido Mantega, Pedro Malan Luciano Coutinho e Aloizio Mercadante. Muitos se consideram, até hoje, como seus discípulos.

Maria da Conceição publicou três livros: “Auge e declínio do processo de substituição de importações”, “Acumulação de capital e industrialização no Brasil” e “Ciclo e crise: o movimento recente da economia brasileira”. As obras são tidas como obrigatórias em faculdades de Economia.

Na época da Ditadura Militar, exilou-se no Chile, onde conheceu José Serra. Em 1994, foi eleita deputada federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT). 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.