Serra abandona tom amigável e fala de 'aloprados' em festa de FHC

Destoando dos demais oradores, ex-governador aproveitou discurso em homenagem ao ex-presidente para atacar PT

Nara Alves, enviada a Brasília |

O presidente do Conselho Político do PSDB, ex-governador José Serra , relembrou a trajetória estudantil e política do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso durante homenagem organizada pelo PSDB hoje no Senado. Durante seu discurso, Serra destoou do tom amigável adotado por líderes da oposição e governistas e aproveitou para alfinetar os governos petistas e o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante (PT-SP), acusado pelo tucano de envolvimento no escândalo do dossiê dos aloprados.

Quando enaltecia FHC por seus atos à frente do Palácio do Planalto por dois mandatos consecutivos, Serra disparou contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Mercadante. “( Fernando Henrique Cardoso ) jamais passou a mão na cabeça de aloprados (...) Jamais confundiu público com privado. Jamais procurou exaltar a própria obra desqualificando adversários (...) E, por tudo isso, nós te amamos”, disse Serra ao ex-presidente.

Mesmo na presença de petistas como o presidente da Câmara, Marco Maia (RS), e os senadores Eduardo Suplicy (SP) e Marta Suplicy (SP), que foram prestigiar Fernando Henrique no Senado, o ex-governador tucano acusou o PT de “aparelhamento do Estado”. “Ninguém tem condições de competir com o PT em matéria de aparelhamento do Estado”, afirmou durante seu discurso.

Referindo-se indiretamente a Lula, Serra criticou o ex-presidente por não reconhecer o legado deixado por FHC. “Foi inútil o esforço de alguns de seus contemporâneos desapropriando a sua história”, afirmou. Em outro trecho, o tucano voltou a criticar o PT por não apoiar a criação do Plano Real. “Se dependesse deles, o plano não sairia.”

Serra também ressaltou a amizade de 46 anos que matem com o ex-presidente, desde o exílio no Chile, e disse considerar Fernando Henrique “a pessoa mais influente de sua vida”.

Impedido pelos médicos de viajar, o senador Aécio Neves enviou um vídeo que foi exibido durante a homenagem ao ex-presidente. O senador tucano comparou o aniversário de Fernando Henrique Cardoso com o carnaval baiano e foi ovacionado pela platéia de cerca de 500 pessoas. Aécio se acidentou ao cair de um cavalo em sua fazenda em Minas Gerais e gravou o vídeo vestindo uma tipóia no braço.

Único petista a falar na homenagem, o presidente da Câmara, Marco Maia, brincou com o fato de representar a oposição aos governos de Fernando Henrique. “Muitos podem estranhar minha presença neste ato pela minha história, pela minha filiação partidária (...) Mas vou confessar uma coisa. Em 1994 e 1998 muito trabalhei para tirar uns votinhos seus (dirigindo-se a FHC). Mas era muito difícil porque o povo reconhecia seu trabalho”, contou.

    Leia tudo sobre: fhchomenagempsdbfernando henrique

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG