Sérgio Côrtes sobre Ministério da Saúde: 'Não estou frustrado'

Secretário de Saúde do Rio de Janeiro afirma que irá apoiar Alexandre Padilha no cargo

Flávia Salme e Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

O secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Cortês, afirmou neste sábado (1º), durante a cerimônia de posse do governador Sérgio Cabral, que não ficou frustrado por não ter sido indicado para o Ministério da Saúde.

No final de novembro, Cabral afirmou que, após conversar com  a presidenta eleita Dilma Rousseff (PT), havia acertado que Côrtes ocuparia a pasta . "Não trabalho com 'se'. Nunca disse que ocuparia a pasta ou que queria ser ministro. Para mim, essas coisas só valem depois de publicadas no Diário Oficial", falou. "Meu compromisso é fazer uma boa gestão aqui no Rio, e estamos tendo avanços", concluiu.

O Ministério da Saúde será ocupado pelo ex-ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha (PT). "Ele é um ótimo quadro, tenho a certeza de que contará com o apoio de todos os secretários de saúde do Brasil. O meu apoio ele terá", garantiu o secretário. 

Em abril, Côrtes - responsável por implantar no Rio as Unidades de Pronto Atendimento 24h (UPAs), uma das vitrines do governo de Sérgio Cabral - enfrentou problemas na pasta que renderam repercussão negativa para a sua gestão. 

O ex-subsecretário executivo da Secretaria de Saúde, Cesar Romero Vianna Junior, foi denunciado pelo MInistério Público do Rio por peculato, falsidade documental e fraude em licitações. O alvo das denúncias foi um contrato de quase R$ 5 milhões com a empresa Toesa Service Ltda para a manutenção de 111 carros da Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil (Sedesc) usados no combate à dengue.

Sérgio Côrtes, no entanto, não foi citado na denúncia do Ministério Público.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG