Senadores veem possibilidade de revisão do novo mínimo

Francisco Dornelles diz que irá discutir com a presidenta eleita, Dilma Rousseff, a possibilidade de elevar o valor já definido

Agência Brasil, do Rio |

O presidente nacional do PP, senador Francisco Dornelles (PP-RJ), disse hoje (1º) que vai conversar com a presidenta eleita, Dilma Rousseff, sobre a possibilidade de reajustar o valor do salário mínimo de R$ 540, definido pelo governo para este ano. “Vamos discutir e conversar com a presidenta [Dilma], para ver quais são as repercussões financeiras disso”, disse Dornelles, durante a cerimônia de posse do governador reeleito do Rio, Sérgio Cabral.

O senador Lindberg Farias (PT-RJ) acredita que a discussão é oportuna. Ele também participa da solenidade de posse Cabral, na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj). “A recuperação do salário mínimo nos oito anos do presidente Lula foi um fato que puxou inclusive o crescimento econômico. A minha tese é que vai aumentar um pouco, acho que não vai ficar em R$ 540. Existe uma sensibilidade da presidenta Dilma Rousseff. Depois do aumento dos parlamentares [de 61,83%], acredito que o Parlamento não tem condições de não discutir um novo valor para o mínimo", afirmou. Centrais sindicais defendem o valor de R$ 580 para o salário mínimo.

Lindberg disse que o Senado deve se aproximar mais da população nesta próxima legislatura. “O Senado tem que se ligar muito com as causas do povo. Ele ficou muito distantes dos problemas dos brasileiros. Tem que discutir uma nova política de segurança para o País, as regiões metropolitanas e uma reforma na saúde”, disse.

    Leia tudo sobre: Salário mínimoSenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG