Senador Raupp vira réu em processo no STF

Crime seria de falsidade ideológica para fins eleitorais. Pena pode chegar a cinco anos de prisão

Severino Motta, iG Brasília |

Por seis votos a dois o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o senador Waldir Raupp (PMDB-TO). Ele é acusado de falsidade ideológica para fins eleitorais. O crime teria ocorrido em 1998, quando o parlamentar concorreu ao governo de seu Estado e teria declarado na prestação de contas de sua campanha doações que não teriam sido realizadas.

De acordo com o Procurador-Geral da República (PGR), Roberto Gurgel, a doação, no valor de R$ 95,3 mil foi a quarta maior apresentada à Justiça Eleitoral e constava como tendo sido feita pela empresa Análise Construções e Serviços. Procurada pelo Ministério Público, a companhia negou a contribuição.

Com o recebimento da denúncia, Raupp passa a ser réu no processo e pode pegar até cinco anos de prisão caso seja condenado. Sua defesa, contudo, alega inocência e disse que o processo penal servirá para provar que o parlamentar não cometeu nenhuma irregularidade.

Raupp, que é réu noutro processo no STF, onde é acusado de suposta prática de crime contra o sistema financeiro nacional quando ocupava o cargo de governador de Rondônia (1995-1999). Ele foi reeleito para o Senado em outubro passado.

    Leia tudo sobre: rauppstfréuprocesso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG