Senado vai pagar R$ 250 mil por estudo para reforma

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse não ver problemas no fato de a Casa recontratar a FGV para fazer a reforma

Agência Brasil |

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse não ver problemas no fato de a Casa recontratar a Fundação Getulio Vargas para fazer a reforma administrativa. O primeiro contrato foi feito há um ano, após as denúncias de atos secretos no Senado, e um projeto sobre a reforma já está pronto e tramitando, inclusive com emendas de senadores. O novo contrato vai custar à Casa R$ 250 mil, aproximadamente o mesmo valor pago da primeira vez.

“Acredito que todos os dissabores e as coisas que aconteceram foram úteis para que se pudesse fazer essa reforma. Se o custo foi realmente eu ter pago por isso um pouco mais, acho que é um serviço que se presta à Casa e ao país”, explicou.

A subcomissão criada para analisar o caso aprovou a contratação da FGV para fazer a reforma administrativa. Segundo Sarney, a nova contratação vai trazer modernidade à Casa. No primeiro contrato, estava prevista a redução de cargos comissionados e diretorias.

    Leia tudo sobre: senadoreforma administrativasarneyfgv

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG