Gasto anual será de cerca de R$ 11,8 milhões, uma economia de R$ 6 milhões, de acordo com informações do primeiro-secretário

selo

O Senado decidiu alugar os carros utilizados pelo pessoal da administração e parlamentares - com gasto mensal na faixa de R$ 4 mil ao mês, para cada um deles - em vez de adquirir novos veículos. A informação é do primeiro-secretário, senador Cícero Lucena (PSDB-PB).

Segundo ele, essa é a alternativa mais barata, que resultará numa economia de R$ 6 milhões ao ano, no gasto atual de R$ 17,8 milhões. Desse total, a maior parte decorre da manutenção dos veículos. "Essa é a melhor alternativa apresentada e a Mesa achou por bem adotar os passos que serão necessários", afirmou Lucena, explicando que a decisão foi tomada com base numa planilha com todas as despesas do setor.

O senador garante que a escolha da locadora "será transparente". "Será concorrência nacional para que todos tenham acesso", explicou. "O padrão do carro que vamos escolher será compatível com o que acharmos que é mais barato e corresponda aos serviços prestados, para ver a melhor oferta para o Senado", afirmou.

A renovação da frota será total, com a locação dos carros dos senadores e a contratação de serviços para o transporte da administração da Casa. Cícero Lucena disse que o valor do aluguel mensal, de R$ 4 mil, teve como referência o modelo Vectra, mas ressalvou que a concorrência é que vai definir. "Queremos que seja abaixo de R$ 4 mil e poucos por mês, por veículo de cada senador", ressalvou.

Sobre eventuais críticas da população, no momento em que o corte das despesas públicas atingiu setores essenciais, como saúde, educação e infraestrutura, o primeiro-secretário acredita que a iniciativa está bem respaldada. "Eu acho que a opinião pública entende a função do cargo de um senador, que tem historicamente a representatividade do cargo, como tem, por exemplo, os ministros de Estado, dos tribunais. Dentro dessa linha estamos buscando eficiência e o menor custo."

Custos

Ele afirmou que não se trata de mordomia. "Estou comentando sobre algo afeito ao cargo e, dentro dessa função, estamos procurando reduzir os custos". "Devemos ter algo em torno de 90 veículos. Além dos senadores, há cargos de representação e de alguma direção que vamos reduzir ao máximo".

Disse ainda que a medida resultará na disponibilização de quatro mil metros da área do Senado, onde está montada a oficina. Segundo ele, além da redução de custo a área estará disponível para a construção de novos prédios ou reformas.

Pelas previsões do senador, o contrato de locação deve ser feito pelo prazo "de quatro a cinco anos". "Se o carro der defeito ou tiver um problema, ele vai ser substituído. O ideal é que seja manutenção de no máximo dois anos. A cada dois anos seriam renovados. Vamos ver qual será a melhor alternativa."

Como exemplo do estado deteriorado dos veículos do Senado, Lucena contou que ele mesmo está sem carro. "Os veículos ( em uso ) estão na ordem de quase 200 mil quilômetros. Todo e qualquer cidadão brasileiro sabe que os custos de manutenção de um veículo desses é totalmente antieconômico", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.