Senado começa a organizar posse do próximo presidente

Cerimônia de posse, que acontece daqui a seis meses, será transmitida em um telão no plenário do Senado

Agência Brasil |

Nem tudo para no Congresso Nacional quando começa o recesso parlamentar. Além de manter as atividades administrativas normais nesse período, o Senado, uma das duas casas do Congresso, começa a se preparar para um evento que ocorrerá somente daqui a seis meses: a cerimônia de posse do novo presidente da República.

Segundo a Secretaria-Geral da Mesa do Senado, responsável pela organização do evento, muitos setores estão envolvidos na empreitada, que inclui desde pequenos detalhes, como a contratação de calígrafos e a impressão de convites, até a preparação jurídica da sessão que dará posse ao presidente eleito no pleito de outubro próximo.

“São muitos detalhes, como a definição dos funcionários que estarão de plantão cuidando da luz, do ar-condicionado, dos computadores, dos médicos e policiais que irão trabalhar e até a preparação do livro de posse. Desde Café Filho, há muitos anos, temos um mesmo livro de posse”, informa a secretária-geral da Mesa, Cláudia Lyra.

Para se ter uma ideia, no primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foram emitidos mais de 1.700 convites para a posse. Infelizmente, naquela época, ainda não havia controle de presença e não se sabe quantos convidados compareceram, mas este ano um sistema de código de barras nos convites deverá fazer a contagem.

No dia da posse, 1º de janeiro de 2011, os vencedores da eleição de outubro próximo entrarão no plenário da Câmara dos Deputados como presidente e vice-presidente eleitos e sairão como presidente e vice-presidente da República. A sessão será aberta pelo presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney (PMDB-AP), que deverá convidar o presidente eleito para fazer o juramento constitucional. Em seguida, Sarney o declarará empossado, e começarão os discursos.

A cerimônia também será transmitida em um telão no plenário do Senado, porque o da Câmara não comporta o número de convidados previstos. A lista será feita em parceria com outros órgãos, entre eles, o Ministério das Relações Exteriores, que indicará os convites que deverão encaminhados a outros países.

    Leia tudo sobre: Senadoposse presidente da República

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG