Senado aprova MP da Copa e matéria vai à sanção de Dilma

Matéria foi aprovada com ampla vantagem de votos para o governo, por 46 votos favoráveis contra 18 contrários da oposição

AE |

selo

O plenário do Senado aprovou na noite desta quarta-feira a Medida Provisória 527, que institui o Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para as obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016. A matéria foi aprovada com ampla vantagem de votos para o governo, por 46 votos favoráveis contra 18 contrários da oposição. 

O plenário aprovou o relatório do senador Inácio Arruda (PcdoB-CE), que manteve o texto aprovado pela Câmara dos Deputados. Uma das principais mudanças feitas pelos deputados foi a garantia do acesso "permanente" de órgãos de controle (como Tribunal de Contas da União, Controladoria-Geral da União e Ministério Público) aos orçamentos iniciais para as obras dos megaeventos esportivos. 

Dessa forma, o texto da medida provisória que será encaminhado à sanção presidencial mantém o sigilo dos preços das obras durante a licitação para evitar conluio entre os concorrentes, mas garante o acesso pleno aos órgãos de fiscalização. 

A MP também retirou a possibilidade de a Fifa e o COI (Comitê Olímpico Internacional) exigirem mudanças nos projetos de obras dos eventos esportivos sem limites para aumento do orçamento. Para o líder do PSDB, Álvaro Dias (PR), a MP "abre portas e janelas para a corrupção desenfreada", para dispensar a apresentação de projeto básico da obra a ser licitada, liberar aditivos contratuais e propor critérios subjetivos para escolha dos vencedores. A oposição anunciou que protocolará uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a MP no Supremo Tribunal Federal (STF).

    Leia tudo sobre: mp da copaobrassenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG