Sem Serra, governadores debatem comando tucano com Aécio e Guerra

Em meio à disputa interna pelo comando do PSDB, oito governadores tucanos se reúnem neste sábado em Minas

Nara Alves, iG São Paulo |

Os oito governadores do PSDB, maior partido da oposição ao governo da presidenta Dilma Rousseff , se reúnem na manhã deste sábado na capital mineira Belo Horizonte. Também estarão presentes o presidente nacional da legenda, deputado federal Sérgio Guerra (PE), e o senador Aécio Neves (MG). Este é o segundo encontro entre governadores tucanos desde a derrota do candidato do partido à Presidência, José Serra, que não deverá comparecer.

Assim como no primeiro encontro, que ocorreu em dezembro em Maceió, capital alagoana, os governadores deverão sustentar novamente que o papel de oposição ao governo cabe aos parlamentares. Anfitrião do evento, o governador mineiro, Antonio Anastasia, adiantou ontem o tom, ao defender em entrevista ao iG uma absoluta parceria com o governo Dilma. Oficialmente, os governadores irão discutir ainda segurança e educação.

O principal tema do encontro, no entanto, será a briga interna pelo comando do PSDB. A presidência da sigla é estratégica para as pretensões da legenda na disputa presidencial em 2014. O sucessor de Guerra será definido em maio nas eleições nacionais internas do partido.

AE
Ex-governador, Aécio marcará presença no encontro; já Serra não deve comparecer
Enquanto Aécio apoia a manutenção de Guerra, que está rompido com Serra desde outubro, aliados do candidato derrotado ao Planalto articulam por mais espaço dentro da sigla e ventilam a possibilidade de alocá-lo no comando partidário. O ex-governador, porém, nega a pretensão política. Isolado das negociações, ele tenta garantir o controle do partido pelo menos no Estado e município de São Paulo.

Sob influência de Aécio, o PSDB de Minas trabalha pela recondução de Guerra ao comando do partido. “O encontro dos governadores é mais administrativo, mas não pode deixar de ser político. O Sérgio Guerra conduziu bem a legenda. É uma pessoa admirada e acreditamos que ele seja o melhor caminho, mas é preciso não fulanizar a discussão”, diz o presidente do PSDB mineiro, deputado federal Marcus Pestana.

Ontem, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin , admitiu que o rodízio anual para o comando do PSDB possa ser novamente adotado. Ele lembrou que a iniciativa foi aplicada na criação da sigla. Alckmin também defendeu a criação de um Conselho Político no PSDB, uma instância que seria formada por líderes da legenda, sem funções administrativas, para discutir a atuação nacional do grupo. A iniciativa tem o apoio de Aécio e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que tenta ser o avalista do consenso.

PSDB na TV

Outro assunto que deverá ser abordado na reunião tucana será o conteúdo da próxima inserção publicitária na televisão, em maio. Sérgio Guerra já adiantou que novamente tentará dar um tom único ao partido, criticando o aumento da expectativa de inflação e a esperada retração do crescimento econômico. Para isso, o PSDB deve repetir a dobradinha feita no primeiro programa, exibido em janeiro, que ficou a cargo do publicitário Eduardo Guedes, ex-subsecretário de Aécio, e do jornalista Márcio Aith, subsecretário de Comunicação de Alckmin.

Após a reunião, marcada para as 10 horas, no Hotel Ouro Minas, os governadores darão uma entrevista coletiva. Em seguida, está previsto um almoço na capital mineira. Além de Anastasia e Alckmin, estarão presentes no encontro os governadores Anchieta Júnior (Roraima), Beto Richa (Paraná), Marconi Perillo (Goiás), Simão Jatene (Pará), Siqueira Campos (Tocantins) e Teotônio Vilela Filho (Alagoas).

Com colaboração de Denise Motta, iG Minas Gerais, e informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: psdbencontro de governadoresjosé serraaécio neves

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG