Sem saída, irmãos Gomes assistem recondução de Campos no PSB

Governador do Pernambuco manterá poder no partido onde vive disputa interna com Cid e Ciro Gomes

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O PSB, Partido Socialista Brasília, realiza entre hoje e amanhã em Brasília o seu 23º Encontro Nacional, com o objetivo principal de reeleger o comando da sigla que tem com presidente nacional o governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Rivais de Campos dentro do PSB, os irmãos Cid e Ciro Gomes confirmaram presença no evento que tem início às 18 horas, no auditório Petrônio Portela, que fica dentro do Senado. Apesar das divergências, Campos é candidato único.

A disputa por poder entre os Gomes e Campos teve início antes mesmo das eleições de 2010. A pedido do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva , o governador pernambucano atuou para impedir que Ciro concorresse a Presidência da República contra Dilma Rousseff (PT). Na oportunidade, o ex-ministro, ex-governador e ex-deputado federal deu uma série de declarações raivosas contra Lula e Dilma em entrevista ao iG .

Durante a montagem do governo Dilma, os Gomes rivalizaram com Campos a disputa por cargos na Esplanada dos Ministérios. Ciro tentou se viabilizar como ministro da Saúde, mas foi convidado apenas para voltar para a Integração Nacional. No fim das negociações, cada lado emplacou um ministro: Campos indicou Fernando Bezerra para a Integração e Cid Gomes colocou Leonidas Cristino na Secretaria de Portos.

De lá para cá, os Gomes trabalharam para desidratar o PSDB, do ex-aliado tucano Tasso Jereissati , no Ceará. Já Campos patrocinou o projeto do projeto do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, em sair do DEM e criar o Partido Social Democrático (PSD). O principal objetivo do pernambucano é ter um aliado forte no Sudeste para tentar colocar seu nome como opção para disputar a Presidência da República.

Eleições 2012

Fora as disputas internas, o Encontro Nacional do PSB irá dar início as discussões para as eleições municipais em 2012. Apesar de ser aliado do PT no governo Dilma Rousseff, os socialistas farão parcerias estratégicas com tucanos em capitais importantes: os maiores exemplos são Curitiba, onde o atual prefeito Luciano Ducci (PSB) será apoiado pelo governador Beto Richa (PSDB), e Belo Horizonte, onde Márcio Lacerda (PSB) tem aliança com o governador Antonio Anastasia (PSDB).

    Leia tudo sobre: PSBEduardo CamposCiro GomesCid Gomes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG