Sem peças de gabinete, leilão de ‘riquezas’ de Clodovil arrecada R$ 370 mil

Ação na Justiça excluiu ‘cobra Marta’ e sofá da República dos lotes que foram vendidos ontem

iG São Paulo |

Apenas dois dos 158 objetos do ex-deputado e estilista Clodovil Hernandez, morto em 2009, ficaram de fora do leilão realizado em São Paulo na última quinta-feira (12): a ‘cobra Marta’, uma serpente que servia de base para mesa, e o sofá com o brasão da República. A escultura, no caso, seria uma referência à senadora Marta Suplicy (PT-SP), desafeto do estilista.

Galeria: Veja imagens dos objetos de Clodovil que foram leiloados

Dida Sampaio/AE
Leilão de peças de Clodovil, morto em 2009, arrecadaram R$ 370 mil em SP

As duas peças, que serviam de decoração para seu gabinete em Brasília, foram alvo de uma ação da Justiça. Maurício Petiz, presidente da fundação que leva o nome do estilista, reivindica as peças para a instituição. O episódio causou alvoroço durante o leilão, que terminou só de madrugada.

O valor arrecadado ficou em torno de R$ 370 mil, o dobro da estimativa inicial, informou a Casa 8 Leilões, responsável pelo pregão. O dinheiro servirá para pagar dívidas deixadas por Clodovil, como o pagamento de ex-funcionários e uma indenização à senadora Marta, que processou o estilista por ofensas. O objeto mais caro, a gravata de brilhantes, foi arrematada por R$ 46 mil.

    Leia tudo sobre: clodovil hernandezleilão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG