Sem Dilma, Temer reúne governadores aliados e da oposição

Objetivo é tratar sobre a votação na Câmara de projetos que envolvem a Lei Kandir

Andréia Sadi, iG Brasília |

Aliados e opositores de Dilma Rousseff, governadores eleitos de todo o País foram convocados nesta terça-feira para uma reunião com o vice-presidente, Michel Temer (PMDB), na residência oficial da Câmara, às 11h30, para tratar da votação na Câmara da proposta de repasses aos Estados para compensar desonerações, determinadas pela Lei Kandir, e também do fundo de combate e erradicação da miséria. Temer, que também é presidente da Câmara, quer ajuda dos governadores para pressionar os parlamentares a acelerar as votações do projeto da lei complementar que prevê que a União continue a ressarcir os Estados pelos créditos da Lei Kandir. Ele disse também que deverão tratar da PEC 300, que estabelece piso salarial para policiais e bombeiros militares. A reunião não contará com a presença da presidenta eleita, Dilma Rousseff.

Agência Estado
Temer reúne governadores eleitos da base aliada e oposição
Antes de Temer, os governadores se encontrarão com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Entre os mobilizados estão os governadores de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), do Ceará, Cid Gomes (PSB), da Bahia, Jacques Wagner (PT) e do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB). Os governadores tucanos, Antonio Anastasia (MG) e Geraldo Alckmin (SP), também devem comparecer.

Mais tarde, Dilma deverá receber para um jantar o presidente do PSB, Eduardo Campos. O partido quer aumentar sua participação no governo da presidenta eleita, a petista Dilma Rousseff. Depois de eleger seis governadores de Estado, os socialistas esperam ser contemplados com, pelo menos, três ministérios e uma estatal de peso, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Além disso, o partido está de olho no Ministério das Cidades, hoje com o PP, ou no da Integração Nacional, nas mãos do PMDB.


Lei Kandir
Criada em 1996, a Lei Kandir prevê o fim do recolhimento de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre exportações. A medida gera perda de recursos para os Estados, mas prevê que a União será responsável por ressarcir a queda de receita. Nos últimos anos, no entanto, o governo federal não tem colocado a previsão de recursos para esse fim na proposta orçamentária, o que deixa os governadores insatisfeitos.

    Leia tudo sobre: lei kandirdilma rousseffgovernadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG