Decisão do TSE de não permitir mais de dois candidatos ao Senado na mesma chapa consolidou a decisão do PTB paulista

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de não permitir mais de dois candidatos ao Senado na mesma chapa consolidou a decisão do PTB paulista - tomada há semanas - de lançar a candidatura à reeleição do senador Romeu Tuma em chapa solitária. 

O partido irá apoiar informalmente a candidatura ao Palácio dos Bandeirantes do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), mas não terá espaço na chapa tucana. Sem alianças com outras legendas, Tuma deverá ter pouco tempo no horário eleitoral. 

Eleito pelo DEM, Tuma mudou de partido quando o partido negou o apoio para uma campanha de reeleição. Filiou-se ao PTB exatamente com a garantia de que a candidatura ao Senado seria sua. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.