Polícia prende secretário Municipal de Habitação por suspeita de envolvimento na morte de prefeito de Jandira

O secretário de Habitação de Jandira, Wanderley Lemes de Aquino, foi preso na manhã desta quinta-feira pela polícia suspeito de envolvimento no assassinato do prefeito da cidade, Walderi Braz Paschoalin (PSDB). Aquino foi detido no prédio da secretaria. O prefeito foi executado a tiros na última sexta-feira. O motorista que o acompanhava, Wellington Martins, também foi ferido e permanece internado em estado grave.

A prisão é resultado das investigações da Polícia Militar sobre suposto esquema de corrupção na gestão de Paschoalin (PSDB). Seis dos 11 vereadores da cidade tiveram os seus sigilos bancários quebrados por conta da suspeita de recebimento de “mensalinho”. O prefeito respondia a seis ações do Ministério Público e estava no cargo por meio de liminar conseguida na Justiça. A investigação corre sob sigilo, decretado na terça-feira pelo juiz Henrique Maul de Souza.

Outras quatro pessoas já haviam sido presas suspeitas de envolvimento no crime.

O crime
De acordo com informações da Polícia Militar, o crime ocorreu por volta das 8 horas do dia 10 de dezembro, quando o prefeito chegava à Rádio Astral, onde participava todas as sextas-feiras do programa "Bom Dia, prefeito". O prefeito chegou a ser socorrido no pronto-socorro da cidade, mas chegou morto ao local.

O delegado Eymar Ferreira Junior afirmou que cápsulas de fuzis e de pistola 9 mm foram encontradas no Fiesta, carro em que estavam o prefeito e o motorista. Cápsulas de 9 mm também foram encontradas dentro de um carro Focus localizado logo depois do atentado, com três perfurações, na Estrada Velha de Itapevi, no Parque Nova Jandira, próximo ao local do crime.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.