Boletim divulgado por hospital afirma que, apesar de a hemorragia ser considerada moderada, estado de saúde do vice é estável

Comunicado à imprensa divulgado na tarde desta sexta-feira pelo hospital Sírio-Libanês informa que o vice-presidente da República, José Alencar, voltou a apresentar sangramento intestinal nas últimas 12 horas. A hemorragia, segundo o boletim médico, foi "em moderada quantidade" e Alencar mantem-se "clinicamente estável ". Como o sangramento não pode ser estancado com o uso de remédios, o vice receberá transfusões de sangue e passará ainda por tratamento dialítico (hemodiálise).

O médico Raul Cutait, um dos coordenadores da equipe que trata Alencar, disse nesta sexta-feira que o estado de saúde dele é "razoavelmente estável" e que está aguardando a evolução do quadro nos próximos dias para decidir se libera ou não o vice-presidente para participar da cerimônia de posse da presidente eleita Dilma Rousseff (PT), no dia 1º de janeiro, em Brasília. "No geral, ele está razoavelmente bem."

Estamos aguardando a evolução para ver se ele para mesmo de sangrar, pois dá a impressão de que pode estar sangrando um pouquinho", disse Cutait, médico do Hospital Sírio-Libanês, na capital, onde Alencar está internado desde quarta-feira.

Cutait afirmou também que Alencar está acompanhado da família, mas não revelou se o vice-presidente está liberado para comer a ceia tradicional de Natal. "(Está liberado) o que dá para alguém comer nesta fase". Questionado sobre a possibilidade do vice-presidente comemorar o Natal com vinho, o médico brincou: "Ele vai querer beber a cachaça que ele faz, aí é outra história."

De acordo com o médico, está descartada a possibilidade de uma nova cirurgia no vice-presidente, porque existem outras alternativas de tratamento. "Ainda estamos discutindo entre nós (equipe médica)", comentou.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.