Sai 1ª condenação no caso do Mensalão

Advogado de Marcos Valério é condenado a sete anos de prisão e multa de 3,7 mil salários mínimos; cabe recurso

Severino Motta. iG Brasília |

O juiz da 4ª Vara Federal de Minas Gerais, Alexandre Buck, condenou o advogado Rogério Lanza Tolentino a sete anos e meio de prisão e ao pagamento de 3,7 mil salários mínimos. Ele foi acusado pelo Ministério Público (MPF) por crime de lavagem de dinheiro para ocultar e dissimular a origem de recursos movimentados pela suposta quadrilha responsável pelo Mensalão.

OBrito News
Advogado de Marcos Valério (foto) foi condenado a sete anos de prisão por suposto envolvimento com o mensalão
Rogério foi advogado da SMP&B Comunicação, empresa de Marcos Valério, acusado pelo MPF de ser o principal operador do Mensalão. Ele supostamente começou a receber recursos do esquema que desviou dinheiro público em 2002. Naquele ano um cheque de R$ 128 mil foi depositado em sua conta. De lá até 2005 “uma vultuosa soma de recursos” teriam passado por suas contas, segundo denúncia.

Entre as operações consideradas fraudulentas para o MPF está um depósito feito pelo SMP&B na conta de Rogério no valor de R$ 1,8 milhão. O recurso foi usado para a compra de ações da Petrobras e Vale do Rio Doce. O MPF alega que a transação serviu para lavar o dinheiro do Mensalão.

Segundo o juiz, “resta manifesto o elo entre o crime antecedente (dinheiro obtido por meio de atividades criminosas), que é o objeto da ação na Suprema Corte e o crime de lavagem destes valores, que é o objeto desta ação na Seção Judiciária de Minas Gerais”.

Para ele, “a análise pericial contábil produzida pelo MPF é um indício contundente que, somada aos crimes antecedentes já analisados acima e às movimentações financeiras atípicas realizadas pelo acusado, permitem a formação de um juízo de certeza processual acerca da materialidade e da autoria destes delitos”.

A decisão de Buck foi proferida nesta segunda-feira e ainda cabe recurso contra a condenação.

    Leia tudo sobre: mensalãovalériocondenação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG