Russomanno revê emenda e retira recursos para sua ONG

Após reportagem do iG, Russomanno enviou documento a comissão solicitando remanejamento de emenda para duas outras entidades

Fred Raposo, iG Brasília |

Agência Estado
Russomano realocou recursos de emendas
O deputado federal Celso Russomanno (PP-SP) solicitou o remanejamento da emenda, apresentada ao Orçamento de 2011 da União, que destinaria R$ 1,1 milhão para o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec), entidade não governamental presidida por ele e administrada em conjunto com familiares.

O caso foi revelado com exclusividade pelo iG na tarde desta quarta-feira. A prática é vedada pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Inicialmente, o deputado negou a irregularidade e chegou a ameaçar abrir um processo contra o iG caso a reportagem fosse veiculada. Ele alegou que mantinha o instituto, voltado para questões relacionadas à defesa do consumidor, com o salário de parlamentar.

Explicou que, como não havia sido reeleito, a forma encontrada de manter o instituto funcionando era por meio da emenda. Mas mudou de ideia. Em nova entrevista, Russomanno disse ao iG que redirecionou o R$ 1,1 milhão para ser dividido igualmente entre duas outras entidades: o Instituto do Coração (Incor) de São Paulo e a Faculdade Paulista de Medicina.

O documento com a solicitação foi enviado na tarde de hoje ao presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), deputado Waldemir Moka (PMDB-MS). "A intenção era a melhor possível", afirmou Russomanno. "Às vezes você é colocado nessa vala comum de outras pessoas. Tem que gente que faz coisa errada, eu nunca fiz. Mas agora encerra-se esta questão".

O deputado assinalou ainda que, desde 1995, quando o Inadec foi fundado, a ONG realizou mais de 250 mil atendimentos. "São pessoas de baixo poder aquisitivo, que acabam na fila de órgãos públicos que não funcionam".

    Leia tudo sobre: russomanoong

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG