Roberto Jefferson ao iG: 'Delúbio não botou dinheiro no bolso'

Assim como dirigentes petistas, o ex-deputado e pivô do mensalão Roberto Jefferson defende a volta do ex-tesoureiro ao PT

Andréia Sadi, iG Brasília |

Pivô do escândalo do mensalão, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) defendeu em entrevista ao iG proteção do PT ao ex-tesoureiro Delúbio Soares , expulso dos quadros do partido na esteira das acusações em 2005. Jefferson disse que o PT não pode tratar “como marginal” o ex-tesoureiro no ano em que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve votar o caso e afirma ainda que Delúbio não “botou dinheiro no bolso”.

“A maior injustiça que ele sofreu foi de dentro. O dinheiro não era para ele. Trabalhou para o partido e ser jogado para fora acho um absurdo”, declarou.

OBrito News
Roberto Jefferson: "Delúbio não deveria ter saído"

Em meio à movimentação de Delúbio para voltar aos quadros do PT, o secretário de Comunicação do partido, André Vargas , que já havia declarado ontem que o antigo colega não pode ser "estigmatizado eternamente" por conta do envolvimento no escândalo do mensalão, defendeu a sua volta ao partido. Jefferson foi além: “Acho que ele nunca deveria ter saído. Está na hora de trazê-lo de volta”.

Confira os principais trechos da entrevista:

iG: O senhor defende a volta do ex-tesoureiro Delúbio Soares ao PT ? Acredita que ele foi injustiçado, assim como defende o secretário do partido?

RJ: Acho uma baita demagogia do partido colocá-lo como excomungado. Eu acho uma violência porque ele sempre agiu para ajudar o partido, cumpriu a diretriz do partido, trabalhou para o partido e foi jogado para fora. Acho um absurdo. Foi uma jogada para a opinião pública, jogaram para a galera com a expulsão dele. A maior injustiça que ele sofreu foi de dentro. O dinheiro não era para ele, ele não botou no bolso. Agiu em nome do partido.

iG: Mas existe jogada do PT agora, na opinião do senhor?

RJ: Eu penso que ele não deveria ter saído, não deveriam ter tirado ele. Está na hora de trazê-lo de volta.

iG: Mas qual o argumento?

RJ: Eu acho injusto mantê-lo como um marginal, precisam puxá-lo para o partido, dar proteção a ele. O julgamento do mensalão vem aí. É bom que demonstrem que o partido tem ele como um homem especial, um homem de bem. Porque, imagine, ele chega ao julgamento do STF já chutado como cachorro, imagine o que vão fazer com ele lá, vão chutar a cara dele lá. Eu acho que estão fazendo uma ação inteligente de trazer para dentro do partido um homem que ajudou a vitória do Lula na primeira vez, do PT, de muitos senadores e deputados.

iG: O senhor então acha que está correta a volta dele ao PT?

RJ: Eu acho que não deveriam ter tirado, eu vou mais longe. Foi uma demonstração de fraqueza. A opinião pública é volúvel, ela está contigo uma hora, outra não está.

    Leia tudo sobre: Roberto JeffersonDelúbio SoaresPT

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG