Rio e Espírito Santo decidem não obstruir votação da DRU

Simultaneamente à análise da proposta em plenário, bancadas discutem como convencer o governo a rever redistribuição de royalties

Fred Raposo, iG Brasília |

As bancadas do Rio de Janeiro e do Espírito Santo decidiram não obstruir a votação em primeiro turno, que acontece esta terça-feira na Câmara, da proposta que prorroga até 2015 a Desvinculação de Receitas da União (DRU), que libera o governo para usar como quiser 20% do Orçamento.

Simultaneamente à votação da DRU, os parlamentares discutem, neste momento, maneiras de convencer o governo a rever o projeto que redistribui os royalties do petróleo . A possibilidade de atrapalhar a votação da proposta chegou a ser levantada mais cedo por membros de ambas as bancadas .

O iG apurou, no entanto, que a tentativa de obstruir a DRU não foi totalmente descartada por deputados fluminenses e capixabas. A avaliação dos parlamentares é que o momento não é de “esticar a corda” contra o governo, uma vez que a matéria ainda terá que ser votada em segundo turno na Casa.

Conforme o iG revelou no último dia 27, as bancadas do Rio e Espírito Santo, que somam mais de 10% dos parlamentares da Casa, preparam estratégias de retaliação contra o governo por causa da redistribuição dos royalties. Elas incluem desde ações na Justiça a manifestações populares e bloqueio de estradas.

A “rebelião” é encabeçada por congressistas aliados, como a primeira vice-presidente, Rose de Freitas (PMDB-ES), o ex-governador Anthony Garotinho (PR-RJ), o deputado Fernando Jordão (PMDB-RJ) e o senador Magno Malta (PR-ES).

    Leia tudo sobre: royaltiesdrucâmaradilmagarotinho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG