Reunião termina em bate boca entre Temer e Assumção

Uso do twitter numa reunião de líderes da Câmara que discutia a PEC 300 foi o motivo da desavença entre Temer e Capitão Assumção

Severino Motta |

O presidente da Câmara Michel Temer (PMDB-SP) e o deputado Capitão Assumção (PSB-ES) se estranharam nesta tarde durante uma reunião de líderes. O twitter foi o motivo da desavença. Enquanto a viabilidade de votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que fixa piso salarial para policias e bombeiros era discutida, Assumção “twittava” o que os colegas diziam. Ao perceber a situação, Temer, segundo os presentes, bateu boca com o deputado e deu a reunião por encerrada.

“Não é possível gravar ou transmitir uma reunião de líderes. Fui obrigado a interromper em dois momentos”, disse Temer. “Pode levar o celular, mas ter a delicadeza de não gravar. Isso [de gravar reunião] é coisa de araponga”, completou.

Deputados que participaram do evento disseram que Temer ficou muito irritado com os posts de Assunção. Disseram ainda que os dois bateram boca e o presidente teria chamado Assumção de um “novato” sem condição de participar de uma reunião de líderes.

Em seu twitter, Assumção disse que “Temer, sepultando a PEC, quer criar 1 comissão” e que “nós já sabemos para que serve comissão”. Ele ainda reclamou de ser repreendido pelo presidente sobre o uso do twitter e também por ter tentado gravar a reunião.

“Acabei de ser admoestado pelo presidente Michel Temer para não gravar a reunião de líderes”. “Não poder filmar é o cúmulo do absurdo”. “É muita hipocrisia. Por favor, me digam: estamos na democracia?”. “Outra admoestacao (sic) para, agora, parar de twitar. onde vamos parar?”.

Apesar da “admoestação”, Assumção seguiu twittando a reunião. Publicou um post sobre o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP): “Vaccarezza diz que todos sabem a posição dele. Segundo ele, não pode ter piso na constituição federal”.

Twittou ainda que “o resumo da opera é que o governo está tentando sepultar a PEC 300”.

Após a reunião Assumção deixou a sala e foi a um encontro com policiais que estão na Câmara pressionando os deputados para a aprovação da PEC 300.

    Leia tudo sobre: temerassumçãopec 300

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG