Relator pede demissão de promotores suspeitos de corrupção no DF

Relator usou mais de três horas para expor motivos que sustetam pedido de afastamento dos promotores

AE |

selo

O relator do processo que está sendo julgado no Conselho Nacional do Ministério Público, conselheiro Luiz Moreira, proferiu hoje o seu voto pela demissão do ex-procurador-geral de Justiça do Distrito Federal, Leonardo Bandarra, e da procuradora Deborah Guerner pelos crimes de violação de sigilo funcional, recebimento de propina e tentativa de achaque ao ex-governador José Roberto Arruda.

O relator fez uma longa exposição, de mais de três horas, sobre as acusações contra os dois membros do Ministério Público, que protagonizam o maior escândalo de corrupção envolvendo membros da categoria. Eles foram denunciados originalmente pelo ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal Durval Barbosa, delator do esquema de corrupção desmantelado em novembro de 2009 pela Operação Caixa de Pandora, comandada pelo Superior Tribunal de Justiça.

O presidente do Conselho Nacional do Ministério Público, Roberto Gurgel, abriu o prazo para a defesa que já está sendo apresentada pelo advogado Cezar Bittencourt. Ao final, será realizada a votação do relatório pelos conselheiros. Abalada emocionalmente a promotora Deborah Guerner, não acompanha a sessão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG