Recontagem de votos pode tirar vaga do ex-BBB Jean Wyllys

Decisão do TSE a favor do PT do B pode tirar o ex-BBB, eleito pelo PSOL no Rio de Janeiro graças a votação de Chico Alencar

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, determinou nesta terça-feira que o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) faça a recontagem dos votos destinados aos candidatos a deputado federal do Partido Trabalhista do Brasil (PT do B). A determinação ameaça a eleição do ex-BBB, Jean Wyllys (PSOL).

Divulgação
Chico Alencar (à esquerda) e o ex-BBB Jean Wyllys, deputados eleitos pelo PSOL
O PT do B pediu ao TSE que inclua no cálculo do cociente eleitoral da legenda os 18.579 votos de 18 candidatos que tiveram o registro negado pela Justiça Eleitoral. Caso esses votos sejam realmente contabilizados, o partido vai ultrapassar o coeficiente partidário de 173.884 votos no Estado, elegendo o candidato Cristiano José Rodrigues de Souza no lugar de Jean Wyllys.

Souza conquistou 29.176 votos na eleição de outubro e ficou de fora da Câmara dos Deputados porque o deputado Chico Alencar (PSOL), segundo mais votado no Rio, atingiu mais de 240 mil votos, levando consigo o ex-BBB, que conquistou apenas 13.018 votos.

Na liminar expedida pelo TSE, o ministro Marco Aurélio Mello citou o princípio da fidelidade partidária e argumenta que os votos pertencem ao partido, e não ao candidato, mesmo que eles não tenham o registro da candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. “A eleição é do candidato, mas não afasta a atribuição dos votos à legenda”, disse a sentença do ministro.

Marco Aurélio Mello determinou urgência na recontagem dos votos pelo TRE-RJ em virtude da diplomação dos eleitos no Estado, que está marcada para o próximo dia 16. O PSOL ainda pode recorrer da decisão e informou que contestará a liminar do ministro do TSE.

    Leia tudo sobre: chico alencarpsolcociente eleitoral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG