'Quem acusa, tem que provar', afirma Lula sobre caso Palocci

Manifestação foi feita pelo ex-presidente a senadores petistas, durante almoço em Brasília

Reuters |

O menu original do almoço era reforma política, mas a reunião entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a bancada do PT no Senado acabou sendo pautada pela polêmica envolvendo o aumento patrimonial do ministr-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci.  No encontro, em que estiveram 13 dos 15 senadores petistas, Lula defendeu a atuação de Palocci e o uso da estratégia de "quem acusa, tem que provar", segundo um dos participantes do almoço, que pediu anonimato.

AE
Almoço deveria discutir reforma política, mas caso Palocci pautou conversa
O discurso dos senadores foi consensual no que se refere às informações sobre o aumento patrimonial de Palocci nos últimos quatro anos. Para eles, não configura denúncia concreta. "Vamos acompanhar o desenrolar com muita convicção que os dados não comprovam de forma concreta qualquer tipo de denúncia contra Palocci", disse o senador Paulo Paim (RS).

Outra estratégia deverá permanecer na retaguarda. Palocci deverá resumir as explicações sobre o seu aumento patrimonial nos últimos quatro anos a informações que serão entregues à Procuradoria-Geral da República (PGR), ainda sem data para ocorrer.

"Não há necessidade de maiores explicações", disse o senador José Pimentel (PT-CE). Sobre o clima da reunião ao redor do assunto, resumiu: "Palocci é nosso ministro". A expectativa é de que os esclarecimentos sejam suficientes para reduzir os ânimos sobre o assunto e acalmar a oposição, que tenta convocar o ministro para se explicar no Congresso.

Na reunião com a bancada, Lula, que saiu sem falar com a imprensa, teria exposto também a necessidade de demonstrar união na defesa do ministro -- ordem similar à da própria presidenta Dilma Rousseff.

"Lula falou da importância de estarmos unidos ao redor de Palocci, uma pessoa tão importante na administração Dilma", disse o senador Eduardo Suplicy (SP). "A convicção por parte do governo, de ministros, do ex-presidente Lula é a de que não há qualquer ação por parte do ministro Palocci que tenha sido contrária ao que diz a lei. São todas perfeitamente explicáveis."

Palocci, segundo reportagem de 15 de maio do jornal Folha de S. Paulo , teria conseguido aumentar seu patrimônio em 20 vezes desde 2006, graças aos serviços prestado por sua consultoria Projeto enquanto foi deputado federal. Até agora, o ministro divulgou notas após as reportagens, nas quais afirmou que aumento patrimonial está detalhado na declaração de Imposto de Renda e que a consultoria Projeto prestou serviços a clientes da iniciativa privada, "tendo recolhido sobre a remuneração todos os tributos devidos".

    Leia tudo sobre: antonio paloccipatrimôniolula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG