Vice-líder do governo na Câmara, José Nobre (PT-CE), disse não acreditar na possibilidade acordo do PMDB com Aécio

Eduardo Paes, Sérgio Cabral e Dilma Rousseff
Roberto Stuckert Filho/PR
Eduardo Paes, Sérgio Cabral e Dilma Rousseff
O vice-líder do governo na Câmara, José Nobre Guimarães (PT-CE), disse não acreditar numa possível aliança entre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o prefeito carioca Eduardo Paes. Ambos são do PMDB, partido aliado ao governo da presidenta Dilma Rousseff. Aécio defendeu aproximação com os dois em entrevista ao iG .

"O PT tem aliança inquebrável com o Cabral e com o Paes. Na eleição de 2012, o PT vai indicar o vice na candidatura de reeleição para a prefeitura do Rio de Janeiro", afirmou Nobre Guimarães. "Com o Cabral, nós participamos do governo desde o início", completou.

O deputado petista também minimizou a aproximação de Aécio do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Ressaltou, sobretudo, o bom relacionamento que o pernambucano tem com o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. "É um relação quase que de pai para filho", disse.

Nobre Guimaraes afirmou ainda que "a oposição não se entende". "Enquanto o Aécio fica criticando a presidenta Dilma Rousseff, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso faz elogios. Falta discurso ao PSDB", disse. "Para mim, a Dilma merece, no mínimo, uma nota oito", completou o líder governista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.