PT suspende prefeito que atirou em rival em Minas

Marcelo Uberaba, que comanda administração de Paraopeba, será acusado de disparo em via pública e não tentativa de homicídio

AE |

Divulgação
Marcelo Uberaba, prefeito de Paraopeba, cidade a 100 quilômetros de Belo Horizonte
O PT de Minas Gerais decidiu suspender provisoriamente o prefeito de Paraopeba, cidade a 100 quilômetros de Belo Horizonte, Marcelo Uberaba, de 33 anos.

Ele atirou contra o presidente do diretório municipal do PMDB , o funcionário público Wilson de Campos Rocha, no sábado (09), e chegou a ser considerado foragido, mas se entregou dois dias depois.

Leia mais notícias sobre Minas Gerais

A Polícia Civil informou que, a princípio, Uberaba será indiciado por disparo em via pública, ao invés de tentativa de homicídio, porque não teria intenção de matar o rival.

O prefeito não foi encontrado para comentar o assunto, mas falou sobre o caso por meio do Twitter, rede de microblog. “Acabei de me apresentar pra polícia. Falei toda a verdade, as ameaças que estava sofrendo. Esta nas mãos de Deus”, postou na rede durante a tarde de segunda (11). Na defesa, Uberaba disse que agiu em legítima defesa.

A rixa entre o prefeito e o peemedebista é antiga e, em 2010, Rocha chegou a entrar com ação na Justiça contra Uberaba, acusando o chefe do Executivo municipal de superfarurar processos da prefeitura.

AE
O servidor Wilson de Campos, que acusou o prefeito de Paraopeba de ameaçá-lo de morte
O prefeio será investigado por tentativa de homicídio. No dia 20 de agosto, ele terá direito de se defender perante o PT, quando será julgado seu pedido de expulsão. A cidade de Paraopeba possui pouco mais de 22 mil habitantes.  

O dia do crime

Para o dia do crime, cada um apresentou uma versão. O prefeito disse que passava pela porta da casa de Wilson, a caminho de sua residência.

O adversário o teria ameaçado com uma faca e ele atirou para cima para espantar o rival. Já o presidente do PMDB alega que o prefeito era quem fazia ameaças na porta da casa e atirou quando Rocha se aproximou para tirar satisfações.Os tiros não acertaram o peemedebista.

(Com informações de Denise Motta, iG Minas Gerais)

    Leia tudo sobre: paraopebacriminalidade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG