PT organiza bloco de oposição para enfrentar Anastasia em Minas

Com apoio do PC do B, do PMDB e do PRB, sigla tenta disputar vagas na Assembleia Legislativa do Estado

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Deputados estaduais de Minas Gerais decidiram, nesta segunda-feira, formar um bloco de oposição ao governo Antonio Anastasia (PSDB). Ao todo, 23 parlamentares do PT, PMDB, PCdoB e PRB integram o bloco, que terá como líder o deputado Rogério Correia. “O objetivo é dar em Minas Gerais sustentação ao governo da Dilma Rousseff. O bloco será de oposição, pelas condições eleitorais. Os partidos que integram o bloco são os mesmos que integraram a chapa Hélio-Patrus”, afirmou, referindo-se à chapa majoritária derrotada por Anastasia nas eleições do ano passado, tendo como cabeça o ex-ministro das Comunicações Hélio Costa e como vice o ex-ministro de Desenvolvimento Social e Combate à Fome Patrus Ananias.

Correia negou qualquer interferência do governo Dilma na formação do bloco. Ainda de acordo com ele, o PT mineiro já entrou com ação no Tribunal de Justiça de Minas Gerais contra a edição de leis delegadas pelo governador Anastasia. As leis permitem que o Poder Executivo crie, por exemplo, mais de 1.300 cargos comissionados, sem necessidade de avaliação ou aprovação do Poder Legislativo. O novo líder da oposição também adiantou que o PT Nacional estuda acionar judicialmente o Governo de Minas Gerais contra as leis delegadas, no Supremo Tribunal Federal (STF).

Depois de Anastasia montar sua equipe de primeiro escalão, houve rumores de que uma ala do PMDB mineiro trabalhava para se aliar ao governo tucano, em troca de cargos do segundo escalão. A Assembleia de Minas Gerais possui 77 deputados e, apesar da formação do bloco de oposição, o governador ainda garante maioria. Resta saber agora como ficará a composição da mesa, já que o bloco de oposição foi criado na véspera da posse dos deputados, gerando um novo cenário na Casa Legislativa. A expectativa é de que haja disputa para a primeira vice-presidência e a secretaria-geral.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG