PT faz festa com PDT no dia de evento de Alckmin

O ex-prefeito de São José do Rio Preto, no interior paulista, Manoel Antunes (PDT) é o principal nome para a vaga

Nara Alves, iG São Paulo |

O pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, o senador Aloizio Mercadante, fechou com o PDT a vaga de vice na sua chapa. Amanhã, o PDT se reúne para definir o nome que será indicado pela sigla para ocupar o posto. Segundo iG apurou, o ex-prefeito de São José do Rio Preto, no interior paulista, Manoel Antunes (PDT) é o principal nome. Para selar a aliança, o PDT realiza no sábado uma festa para 1.500 pessoas na cidade de Limeira, a 154 quilômetros da capital paulista. Por recomendação do PT, o nome do indicado à vaga não será divulgado no evento.

A festa terá a exibição de vídeos institucionais com a história da sigla e deverá contar com discursos do ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Orlando Silva (Esportes), além de Mercadante. A festa do PDT ocorrerá simultaneamente ao lançamento da pré-candidatura do maior adversário do PT nessas eleições no Estado, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), na cidade de São Paulo.

Antes programado para ocorrer na capital paulista, o encontro estadual do PDT foi transferido para o interior "por uma questão de estrutura", explicou o presidente da legenda em São Paulo, deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho. "Foi escolhido Limeira para acomodar melhor o grande público", justificou. O partido também instituiu mudanças na agenda do encontro.

Paulo Skaf

A vaga de vice de Mercadante ficou com o PDT após muita negociação entre PT e PSB. O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf (PSB), insiste em concorrer com Mercadante em vez de compor a chapa como vice, como desejavam os petistas .

Para disputar as eleições em outubro, seja ao governo ou como vice, Skaf será obrigado a deixar a presidência da Fiesp quatro meses antes do pleito, segundo o estatuto da instituição. Ou seja, ele deverá se licenciar até o início de junho. Caso não seja eleito, ele poderá voltar ao cargo para cumprir seu mandato até 2011, com direito à reeleição. Com a saída de Skaf, o vice-presidente da Fiesp, Benjamin Steinbruch, presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e amigo de Mercadante, assume o cargo.

Coligação

Em busca dos apoios do PSB e do PTB, os petistas não pretendem tão cedo bater o martelo sobre a composição da coligação em São Paulo. O partido trabalha nos bastidores para emplacar uma chapa com dois nomes fortes para o Senado Federal e uma figura de peso no posto de vice. No alvo do PT estão o vereador Gabriel Chalita (PSB), preferido da ex-prefeita Marta Suplicy para ocupar uma das vagas ao Senado, e o senador Romeu Tuma (PTB), que luta por um espaço na coligação tucana para concorrer à reeleição.

"A chapa só será fechada em junho, para não atrapalhar a política de alianças", explicou o presidente estadual do PT, Edinho Silva. Até o momento, o PT conta com apoio de PDT, PPL, PR, PRB, PTC, PRD e está próximo de formar uma aliança com o PCdoB. O partido negocia no momento arregimentar os apoios do PTdoB, PRP, PTN e do PSL. Embora mantenha o discurso oficial de que respeita a intenção do PSB de lançar candidato próprio e o desejo do PTB de apoiar o nome de Alckmin em uma aliança branca , as legendas ainda são cobiçadas pelos petistas.

Festa tucana

A festa tucana será no Centro de Convenções do Expo Center Norte, na capital paulista, e contará com as presenças do presidenciável do PSDB, o ex-governador José Serra, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), e do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM).

Essa não é a primeira vez que o PT participa de grandes eventos para contrapor o lançamento de pré-candidatos tucanos. No início de abril, a presidenciável do PT, ex-ministra Dilma Rousseff, fez questão de aportar no município de São Bernardo do Campo (SP), ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia do lançamento da pré-candidatura de Serra ao Palácio do Planalto.

(Com informações da Agência Estado)

    Leia tudo sobre: São PauloeleiçõesMercadante

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG