PT afaga PMDB, mas vê crescer risco na Câmara

Partidos governistas descontentes com o cenário atual estimulam mais duas candidaturas para disputar com o petista Marco Maia

Agência Estado |

selo

Agência Estado
O ex-governador do Rio de Janeiro, Moreira Franco, assume o cargo de ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos
Preocupada com a repercussão da crise do PMDB na sucessão da Câmara, a cúpula petista fez ontem um gesto concreto para estender a bandeira branca ao aliado: prestigiou a cerimônia de transmissão de cargo do novo ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco (PMDB). Não por acaso, o presidente da Câmara e candidato oficial do PT a comandar a Casa até 2013, Marco Maia (RS), foi um dos três petistas que compareceram à solenidade. Além de Maia, estiveram presentes os ministros petistas Luiz Sérgio, das Relações Institucionais, e José Eduardo Martins Cardozo, da Justiça.

No cenário atual, o comando do PMDB já dá como certo o lançamento da candidatura do líder do PR na Câmara, Sandro Mabel (GO). E ele não deve ser o único a enfrentar Maia no dia 1.º de fevereiro. A estratégia de rebeldes de vários partidos governistas, todos descontentes com a cota de poder que lhes foi destinada até agora, é estimular pelo menos mais duas candidaturas, para levar a eleição ao segundo turno.

Os outros dois nomes mais cotados na base aliada até agora são os de Aldo Rebelo (PC do B-SP) e Júlio Delgado (PSB-MG). Mas o PR também não descarta a candidatura de Milton Monti (SP), embora Mabel já venha sendo abordado como "presidente" nos corredores da Câmara, por colegas de vários partidos, até do PMDB. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: Marco MaiaCâmaraPMDBPT

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG