PSDB pede impeachment de prefeito em Campinas

Nesta sexta-feira, doze pessoas suspeitas de participar de esquema de fraudes em licitações foram presas em Campinas

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O vereador Arthur Orsi (PSDB) protocolou no final da tarde de sexta-feira um pedido de impeachment contra o prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos (PDT), o Dr. Hélio, por crime de responsabilidade.

AE
O vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT), em viagem, é considerado foragido pela polícia
Orsi argumenta também que os principais envolvidos no escândalo de fraudes em licitações da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa) estão integrantes do núcleo duro da administração municipal, inclusive o vice-prefeito, Demétrio Vilagra (PT) e a chefe de gabinete e esposa do prefeito, Rosely Nassim Jorge Santos.

Segundo o vereador tucano, Dr. Hélio é responsável pelas ilegalidades porque assinava alguns dos contratos sob investigação do Ministério Público. O prefeito não foi incluído nas investigações. Ele tem direito a foro especial junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo.

O presidente da Câmara Municipal de Campinas, Pedro Serafim Jr. (PDT), aliado do prefeito, deve analisar os aspectos jurídicos do pedido de impeachment no final de semana e pode levar o pedido a apreciação do plenário da Câmara ainda na segunda-feira.  As possibilidades políticas de aprovação do impeachment são poucas.

Na manhã deste sábado, os vereadores que compõem a base aliada do prefeito divulgaram uma nota na qual repudiam as “tentativas de desestabilizar a administração” e atribuem a ação do MP e da Polícia Civil a interesses eleitorais.

Leia a íntegra:

"Nós os líderes dos partidos PCdoB, PDT, PT, PMDB, PSD, PPS, PTB, PRP e PSC em Campinas, viemos a público repudiar as frequentes e injustificadas tentativas de desestabilizar a administração de nossa cidade, que vem promovendo o desenvolvimento econômico e social e a melhoria da qualidade de vida para nossa população.

Os recentes acontecimentos na cena política de nosso município, claramente motivados por interesses de cunho político e imediatamente explorados de forma oportunista por políticos com ambições eleitorais, tem por objetivo:

1. Prejudicar a governabilidade de Campinas, por meio de ações arbitrárias contra integrantes de um governo legítimo e reeleito com amplo apoio popular, refletindo o bom desempenho desta administração;

2. Atacar de maneira irresponsável a coesão da larga base de apoio político deste governo, formado por 12 partidos políticos, unidos em torno de um projeto de promoção do bem estar da população;

3. Antecipar de forma ilegítima o calendário político partidário de 2012, que deve ser respeitado de forma a permitir um processo eleitoral transparente e regular;

Pela própria manifestação do Ministério Público está claro, que não há vínculo do prefeito com as investigações , portanto repudiamos qualquer iniciativa da abertura de Comissão Processante na Câmara do Vereadores.

A base aliada permanecerá coesa em defesa da boa administração pública, da transparência na gestão e do avanço social da nossa cidade"

    Leia tudo sobre: campinasimpeachmentDr. Hélio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG