PSDB negocia com Paulo Maluf chapa Serra-Dornelles

O PP de São Paulo e o ex-governador de Minas Aécio Neves são, para os tucanos, fundamentais na definição de Dornelles como vice

Adriano Ceolin, iG Brasília |

 Na ofensiva para fazer do PP aliado de José Serra (PSDB) na disputa pela Presidência da República, o coordenador-geral da pré-campanha e presidente nacional tucano, Sérgio Guerra, encontrou-se na noite desta quarta-feira com o deputado federal Paulo Maluf. Ex-prefeito paulistano, ele é a principal liderança do partido em São Paulo

 Os dois jantaram na casa do deputado federal Pedro Henry (PP-MT). O encontro foi marcado a pedido do congressista matogrossense e de Maluf. Eles foram contar a Guerra que a maioria do partido concorda com a indicação do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) como vice de José Serra.

 As negociações passam por um aranjo, ainda por definir em São Paulo,  do PP de Maluf com o PSDB e, principalmente, pelo ex-governador mineiro Aécio Neves (PSDB), que é sobrinho de Dornelles. “Ele só não vai ser o vice se Aécio quiser ficar com a vaga”, disse um deputado do PP que tem participado das conversas com os tucanos. Ontem Aécio disse em Uberlândia (MG) que tem conversado com Dornelles sobre a vaga de vice.

 Na quarta-feira pela manhã, a bancada do PP reuniu-se na sede do partido em Brasília. Segundo reportagem do iG, dos 35 deputados que marcaram presença no encontro apenas dois posicionaram-se contra a aliança com os tucanos: Mário Negromonte (BA) e Nelson Meurer (PR). A bancada é formada por 42 deputados.

 Além disso, 15 dos 27 diretórios regionais já defendem a indicação de Dornelles como vice. “Temos muito mais do que isso. As conversas estão avançadas”, disse o senador Sérgio Guerra ao iG após ler reportagem do portal na noite desta quarta-feira. Há 15 dias ele convidou oficialmente o PP para formar aliança com os tucanos.

 O presidente tucano realizou um jantar no seu apartamento em Brasília com cinco deputados do PP: Pedro Henry (MT), Sandes Jr (GO), Ciro Nogueira (PI), Dudu da Fonte (PE) e João Pizzolatti (SC), que é o líder da bancada na Câmara. Esse encontro fez o partido mudar de lado, trocando aliança com PT pela com o PSDB.

 No começo deste ano, 20 diretórios preferiam uma aliança com Dilma Rousseff (PT). A ex-ministra da Casa Civil chegou a participar de um jantar em que o partido anunciou apoio à candidatura dela. O presidente nacional do PP, senador Francisco Dornelles (RJ), e o ministro das Cidades, Márcio Fortes, participaram do encontro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG