Em nota, partido destacou o exemplo de liderança do prefeito e pediu investigação severa no caso

O diretório estadual do PSDB de São Paulo divulgou na manhã desta sexta-feira uma nota oficial lamentando a morte do prefeito de Jandira, Braz Paschoalin (PSDB), assassinado com cerca de 18 tiros em frente a uma rádio da cidade. O crime aconteceu na manhã desta sexta-feira no momento em que Paschoalin chegava com o motorista para a participação de um programa semanal que ele tinha na emissora, o Bom Dia Prefeito.

O assassinato está sendo investigado pela delegacia de Jandira e, segundo informações preliminares, não há indício de tentativa de assalto antes dos disparos.

Na nota assinada pelo presidente do PSDB de São Paulo, deputado Antonio Carlos Mendes Thame, e pelo secretário geral, César Gontijo, o partido pede a investigação imediata do caso e diz que o prefeito de Jandira era um exemplo de liderança para o PSDB.

“Ao longo de sua vida pública, Paschoalin foi um exemplo de liderança na região e lutou pelos avanços de Jandira ao longo de seus três mandatos à frente da Prefeitura. Sua morte abrupta é uma perda inestimável para o PSDB e para o Estado de São Paulo”, afirma a nota.

O governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito de Jandira, Braz Paschoalin (PSDB)
Futura Press
O governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito de Jandira, Braz Paschoalin (PSDB)
O PSDB também diz que compartilha da dor da família e chama o crime de hediondo e brutal. “As circunstâncias deste crime hediondo devem ser imediatamente apuradas e os culpados devidamente punidos”, diz o documento.

No final da tarde o governador eleito de Sâo Paulo, Geraldo Alckmin, também divulgou uma nota lamentando a morte de Braz Paschoalin. “Foi com profunda tristeza que recebemos a notícia da morte do nosso querido prefeito Braz Paschoalin. Tive a oportunidade de acompanhar sua dedicação como homem público e sua enorme disposição para trabalhar pelo povo de Jandira. Transmito nossos sentimentos e nossas orações a sua família, e nossa confiança no trabalho da polícia para esclarecer esse crime bárbaro”, disse Alckmin. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.