PSDB estuda adiar prévias para legitimar candidatura de Serra

Anúncio oficial da entrada do ex-governador na corrida pela Prefeitura de São Paulo deve acontecer na segunda-feira

Nara Alves, iG São Paulo |

Depois de negar repetidas vezes sua intenção de concorrer à Prefeitura de São Paulo em outubro deste ano, o ex-governador José Serra deverá fazer o anúncio oficial de sua pré-candidatura na segunda-feira, no diretório municipal do PSDB na capital paulista. A expectativa de lideranças tucanas é de que Serra confirme publicamente não só sua intenção de ser candidato como também sua disposição em disputar as prévias internas, marcadas para o dia 4 de março.

Leia também: Para PT, entrada de Serra favorece Haddad na disputa em São Paulo

O anúncio não significa, contudo, que o ex-governador de fato disputará as prévias tucanas. Isso porque a direção do partido estuda adiar a data da eleição interna para tentar legitimar o nome de Serra como candidato dentro da sigla, com ou sem prévias. O ex-governador perdeu o prazo da inscrição, que terminou no último dia 14 de fevereiro. Quatro tucanos se inscreveram nas prévias: os secretários Andrea Matarazzo (Cultura), José Aníbal (Energia) e Bruno Covas (Meio Ambiente) e o deputado federal Ricardo Trípoli.

AE
O então candidato à presidência José Serra, em campanha em 2010

“Eu diria que há 99% de chances de o Serra participar das prévias. Ele é um excelente candidato, mas tem que participar de uma prévia”, diz o presidente do PSDB-SP, deputado Pedro Tobias. Segundo o deputado, o estatuto permite que as prévias aconteçam até o dia 31 de março. “Vamos discutir isso no domingo”, afirma.

Neste domingo, os quatro pré-candidatos devem se reunir com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o presidente municipal da sigla, Júlio Semeghini, para discutir a entrada de Serra no processo. O entendimento entre as lideranças da legenda é de que Andrea Matarazzo e Bruno Covas abram mão de suas pré-candidaturas. Já José Aníbal e Ricardo Trípoli garantem que vão permanecer na disputa.

Leia também: Alckmin escala 'tropa de choque' para elevar pressão sobre Serra

“Não acho bom adiar as prévias. Mas ele ( José Serra ) deveria participar de um ou dois debates. Afinal, nós ( os quatro pré-candidatos inscritos ) já fizemos quatro debates”, afirma Trípoli. Para ele, o anúncio de Serra não pode parar o processo das prévias.

Na próxima segunda-feira, está previsto mais um debate entre os quatro pré-candidatos às 19h na região central da capital paulista. Até o momento, o encontro está confirmado, mas ainda sem a presença de José Serra.

Coligação

Enquanto articula uma maneira de legitimar a candidatura de Serra, Alckmin investe na composição de um “forte arco de alianças” para fortalecer o PSDB na disputa municipal. Além do PSD do prefeito Gilberto Kassab, que garantiu apoio a Serra e já ofereceu nomes para uma eventual vice, tucanos procuram não somente consolidar a adesão de antigos aliados, como PPS, PTB e DEM, como também negociam coligações com PSB e PDT, partidos da base aliada do governo Dilma Rousseff .

A ação de Alckmin tem como objetivo garantir a Serra uma candidatura competitiva frente o ex-ministro Fernando Haddad, apadrinhado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva . Assim como Gilberto Kassab, o presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos (Pernambuco), deu sinais nos últimos meses de que a sigla poderia apoiar tanto o candidato tucano como o petista.

    Leia tudo sobre: Eleições 2012José SerraGeraldo AlckminPSDBprévias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG