'PSDB e DEM são parceiros de primeira hora', diz Marco Maia

Em campanha para se reeleger para presidência da Câmara, deputado disse ao iG que Temer será 'grande interlocutor' com Congresso

Nara Alves, iG São Paulo |

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), agradeceu nesta quinta-feira o apoio que recebeu do prefeito Gilberto Kassab (DEM) e do governador Geraldo Alckmin (PSDB) a sua candidatura à reeleição no comando da Casa. Maia viajou à capital paulista para garantir votos no próximo dia 2 em Brasília acompanhado dos deputados petistas Ricardo Berzoini, João Paulo Cunha, Arlindo Chinaglia, entre outras lideranças.

AE
Cercado de oposicionistas como o governador Geraldo Alckmin, Marco Maia diz que PSDB e DEM são 'parceiros de primeira hora'
“PSDB e DEM têm sido nossos parceiros de primeira hora. Não estou aqui como situação ou oposição, mas sim como representante da proporcionalidade. Vou trabalhar para garantir que o PSDB consiga exercer a oposição”, disse Maia ao iG . Ele também ressaltou a importância de São Paulo no processo de escolha do novo presidente da Câmara, já que o Estado tem a maior bancada do País, com 70 deputados

De acordo com Maia, o vice-presidente Michel Temer , ex-presidente da Casa, será "o interlocutor do Parlamento com o governo". Em uma demonstração de apoio, Temer acompanhou Maia em uma viagem a Porto Alegre para um seminário como parte de sua campanha. "É claro que o papel de interlocutor é também do Luiz Sérgio ( ministro da Secretaria de Relações Institucionais )", lembrou.

Pela manhã, o presidente da Câmara esteve na sede da prefeitura de São Paulo, onde assistiu à exibição do vídeo de promoção da cidade como sede do centro de imprensa na Copa de 2014. "Eu, como integrante do DEM, torço por sua eleição. Assim como meu partido, que o apoia", afirmou o prefeito Kassab.

Em seguida, Maia e sua comitiva seguiram para o Palácio dos Bandeirantes, onde se reuniram com o governador. “Temos certeza que na próxima segunda-feira, Maia será reeleito para a Câmara Federal”, ressaltou Alckmin. Em troca do apoio ao petista, o PSDB pediu a garantia de assento na Mesa Diretora.

Depois das reuniões, o presidente da Câmara encontrou-se com um grupo de 40 deputados de diversos partidos da situação e da oposição para um almoço. Ele conta com o apoio de 21 das 22 siglas, com exceção do PSol. Seu único concorrente é o deputado Sandro Mabel (GO), ex-líder do PR, que não conta com o apoio do próprio partido.

    Leia tudo sobre: AlckminSerraMarco Maia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG