PSDB deve anunciar pesquisa para definir diretrizes partidárias

Enquanto discute comando partidário nos bastidores, partido promete linha de apção para buscar fortalecimento

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Enquanto discutem nos bastidores a disputa pelo comando partidário, os governadores do PSDB vão aproveitar a reunião marcada para este sábado, em Belo Horizonte, para investir no discurso sobre a definição de diretrizes para promover o fortalecimento da legenda. “No encontro vamos anunciar o escopo de uma pesquisa para levantar informações sobre o partido, que passa por um conceito de imagem e pela reestruturação da comunicação. Os resultados saem em 60 dias”, afirmou Guerra, em conversa com o iG .

Agência Estado
Serra chegou a ser cotado para o comando partidário; Guerra tem apoio do PSDB mineiro
O encontro será reforçado por Guerra e pelo ex-governador mineiro e hoje senador Aécio Neves. O governador de São Paulo, Geraldo Alckminm prepara um discurso sobre Segurança Pública e o de Minas, Anastasia, Educação. Abordando a gestão do governador paulista, Guerra afirma que São Paulo tem uma política exemplar de Segurança Pública, mas “não sabe divulgar seus feitos”. Daí a importância de uma reestruturação da comunicação.

O cientista político Antônio Lavareda também fará uma exposição durante o encontro. Especialista em comportamento eleitoral e campanhas políticas, o pesquisador Lavareda contribui para a elaboração de estratégias a fim de fortalecer o PSDB, legenda com maior número de governos estaduais. Ele está envolvido na pesquisa que irá traçar uma radiografia do partido.

O encontro inclui um almoço com a presenças dos governadores e das bancadas federal e estadual de Minas, que deve ser reforçado ainda pela presença de parlamentares tucanos de outros Estados. Um deles é o deputado federal pelo Paraná, Fernando Francischini. Ligado ao governador Beto Richa, como delegado da Polícia Federal, Francischini participou de operações que levaram às prisões dos traficantes Juan Carlos Abadia e Fernandinho Beira Mar.

De acordo com o presidente do PSDB mineiro, deputado Marcus Pestana, o encontro servirá ainda para organizar ações coordenadas entre deputados, senadores e governadores tucanos. Ele acredita ser preciso “entender o recado da população dado nas eleições do ano passado”. Mesmo tendo a gestão de Estados importantes, “a bancada do PSDB no Congresso Nacional é frágil”, destacou.

Primeiro encontro

Em 15 de dezembro do ano passado, os governadores tucanos reuniram-se em Maceió (AL). Na ocasião ficou decidido que haverá encontros periódicos entre eles de 50 a 60 dias. Depois de Minas Gerais sediar o evento, será a vez de Goiania (GO).

Em carta divulgada no encontro de dezembro, em Alagoas, os governadores tucanos se comprometeram a trabalhar por diversos eixos. Entre eles estão cooperação entre governos, relação de responsabilidade e independência com o governo federal, restabelecimento de um novo pacto federativo, cobrança do governo federal de ações na área de Segurança Pública e promoção frequente do fórum de governadores tucanos.

    Leia tudo sobre: Sergio Guerrajosé serraaécio nevesgovernadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG