PSD sofre denúncias em MG e RO; partido se diz boicotado

Justiça eleitoral abre processo por crime de falsidade ideológica em apresentação de assinaturas

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Futurapress
Prefeito de São Paulo se esforça para fundar partido
O PSD já é alvo de processos administrativos em quatro Estados. Depois de apresentar irregularidades em Santa Catarina e no Paraná, o partido capitalizado pelo prefeito paulistano Gilberto Kassab enfrenta agora denúncias em Rondônia e Minas Gerais.

Todos os casos referem-se à coleta de assinaturas para a fundação do partido. De acordo com a legislação eleitoral, são necessárias mais de 500 mil assinaturas de eleitorais para uma legenda partidária obter registro de fundação.

Com Kassab à frente, lideranças do PSD espalhadas por 15 Estados correm contra o tempo para apresentar as assinaturas até o começo de outubro. O cumprimento do prazo é necessário para que o partido possa disputar as eleições municipais em 2012.

Na sexta-feira, o juiz eleitoral da 283ª Zona Eleitoral de Minas Gerais, Rodrigo Dias de Castro, abriu um processo administrativo para apurar “crime de falsidade ideológica” na coleta de assinaturas do PSD no município de Virginópolis, a 277 km da capital mineira Belo Horizonte.

No último dia 29, problema similar foi identificado em Porto Velho, capital do Estado de Rondônia. Segundo o juiz da 22ª Zona Eleitoral, José Ribeiro da Luz, também determinou abertura de processo sobre a “lista de apoiamento para registro do partido”.

O advogado do PSD, Admar Souza, afirmou que o partido tem sido alvo de boicote. "Esses problemas são provocados por gente infiltrada que quer que o PSD não consiga atingir seu objetivo", disse. "São pessoas que dizem ser amigos, mas na verdade não são", completou.

Outros Estados

Um novo processo também foi aberto no Paraná, Estado em que o PSD já havia apresentado irregularidades na coleta de assinaturas. O caso foi apontado pelo juiz Fernando Moreira Simões Júnior, da 40ª Zona Eleitoral. Segundo ele, há “indícios de irregularidades nas assinaturas de apoiamento” no município de Sertanópolis. Também foi aberto um processo em Foz do Iguaçu no último dia 30.

No dia 15 de junho, o iG publicou reportagem mostrando que quatro pessoas mortas apareceram na lista de eleitores em cidades do Estado de Santa Catarina. Em São Paulo, a Prefeitura de São Paulo foi acusada de usar o patrimônio público para promover a coleta de assinaturas para o PSD.

    Leia tudo sobre: Kassabirregularidades PSD

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG