PSC fecha aliança com Serra

Partido comandado por líderes evangélicos é o quarta legenda a formar aliança com o candidato tucano

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, conquistou o apoio de mais um partido, o PSC (Partido Social Cristão). A aliança foi anunciada nesta terça-feira pelo presidente nacional tucano, Sérgio Guerra (PE). Com o apoio do PSC, Serra deverá ganhar de 18 a 20 segundos no horário eleitoral gratuito.

Além de PSC, o PSDB conta com o apoio do DEM e do PPS. A aliança será formalizada em junho, quando também deve ser conhecido o nome do vice na chapa tucana. O favorito é o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves.

Ele, no entanto, afirma que seu desejo é disputar o Senado. Nas últimas semanas, o nome dele voltou a ganhar força. O presidente Sérgio Guerra afirmou, no entanto, que acha difícil ele aceitar. O senador Francisco Dornelles (PP-RJ) também pode ficar com a vaga de vice.

Partido composto principalmente por lideranças evangélicas, o PSC foi uma das legendas que mais inflou nos últimos quatro anos. "Nós fomos o partido da base aliada mais fiel ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Acreditamos que o Brasil avançou muito sob o seu comando. Mas entendemos que o ex-governador José Serra é o melhor candidato para dar continuidade aos projetos dele", disse ao iG o vice-presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo. 

No Senado, ganhou um integrante: Mão Santa (PSC-PI), terceiro secretário da Casa. Na Câmara, o crescimento quase dobrou de integrantes. Em 2006, o partido elegeu nove deputados. Este ano, a bancada já soma 16 congressistas.

O candidato a governador do partido com mais chance de ser eleito é Joaquim Roriz, que lidera as pesquisas no Distrito Federal. Há um mês, ele teve um encontro com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para negociar o apoio a Serra.

O presidente tucano Sérgio Guerra afirmou que deverá, nos próximos dias, fechar uma aliança nacional com o PTB, que é comandado pelo deputado cassado Roberto Jefferson.

A aliança, porém, enfrenta resistência nas bancadas no Congresso. No Senado, Gim Argello (PTB-DF) é favor da aliança com Dilma Rousseff (PT). Na Câmara, o líder Jovair Arantes (PTB-GO) trabalha também para fechar acordo com a candidata petista.

    Leia tudo sobre: PSDBPSCSerra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG