PSB desiste de indicar nomes para ministério de Dilma

Decisão foi tomada durante reunião da cúpula do partido no Recife

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O PSB desistiu, neste domingo, de indicar oficialmente nomes do partido para compor o governo Dilma Rousseff (PT). Ela havia reservado dois ministérios para a sigla e impôs o nome de Ciro Gomes (PSB-CE) para uma das vagas. O partido pediu três pastas, mas não obteve êxito, segundo o iG apurou. 

Na noite deste domingo, o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, reuniu a cúpula da sigla em Recife para tomar uma decisão sobre o assunto.

O grupo optou por acatar as escolhas de Dilma, dar governabilidade a ela, mas não se vincular totalmente ao governo. Com isso, fracassaram as negociações entre Dilma e o PSB, partido que elegeu seis governadores no último pleito e apoia o governo Lula há oito anos.

A contragosto de Campos, Dilma convidou o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) para o Ministério da Integração Nacional há 10 dias. Além disso, ela ofereceu a Secretaria de Portos para um outro nome do partido.

O plano inicial de Campos era indicar o atual secretário estadual de Desenvolvimento, Fernando Bezerra, para a Integração e um deputado federal para Portos. O mais cotado era o líder da bancada, Márcio França (PSB-SP).

Dilma, porém, impôs o nome de Ciro, que estava descartado pelo partido. O anúncio ocorreu em reunião na Granja do Torto que contou com a presença do governador do Ceará e irmão de Ciro, Cid Gomes (PSB). De lá para cá, as negociações emperraram. O desfecho poderá ser oficializado nesta segunda.

    Leia tudo sobre: Eduardo CamposPSBDilma RousseffCiro Gomes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG