Promulgação de reajuste para vereadores nunca foi cogitada, diz prefeito de BH

Onda de protestos faz Marcio Lacerda descartar sanção de projeto de aumento de 61,8% para os vereadores da capital mineira

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Denise Motta/iG
Prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, diz que vereadores devem ter sensibilidade em relação ao peso da opinião pública
Se depender do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), não haverá aumento de 61,8% para os vereadores da capital mineira. Na manhã deste sábado, Lacerda afirmou que, entre as três possibilidades de decisão por sua parte, a promulgação do projeto de lei nunca esteve entre as avaliadas. A pressão popular para que o prefeito vete o projeto de reajuste pesa na decisão, indicou ele. “Entre as três possibilidades, eu diria que a promulgação está, aliás, sempre esteve fora de cogitação”, afirmou Lacerda.

Leia também:
- Vereadores enfrentam protesto após aumento de salário

- 'Povo não tem que reclamar que aumentou salário de político'

Com o projeto nas mãos, o prefeito tem as alternativas de vetar, sancionar ou devolvê-lo aos vereadores para que o presidente da Câmara Municipal, Léo Burguês (PSDB), transforme o reajuste em lei. Em entrevista exclusiva ao iG , Burguês defendeu o reajuste .

Na próxima segunda-feira, Lacerda vai se reunir com representantes da Mesa Diretora do Legislativo Municipal para tentar chegar a um consenso. O prefeito alegou que, em respeito aos vereadores, não iria adiantar seus pontos de vista, mas indicou que protestos contra o aumento pesam na decisão.

“É preciso que os ”, disse, emendando que também leva em consideração a dependência do Poder Executivo com o Legislativo. “Não é interessante para a cidade um conflito entre o Executivo e Legislativo”.

Na última quinta, jovens protestaram contra o aumento , pedindo veto do prefeito. Com o projeto de lei, os vereadores passam o salário de aproximadamente R$ 9 mil para cerca de R$ 15 mi. O prefeito tem um prazo até dia 26 de janeiro para sancionar, vetar ou devolver o projeto à Câmara Municipal.

Lacerda também comentou, rapidamente, neste sábado, sobre as eleições deste ano, durante a inauguração de um centro de apoio ao turista, no bairro Savassi, coração da capital mineira tomado por bares e restaurantes.

Questionado sobre a hipótese de o PSDB reivindicar veto aos petistas na chapa majoritária, ele disse que sua intenção é manter as coisas como estão hoje. “Neste momento, o que esta de pé e é pensamento majoritário das direções de todos partidos nossos aliados é que devemos repetir a aliança de 2008 com o PT como vice e o PSDB formalmente vinculado à aliança”.

O prefeito enfrenta resistência por parte de uma ala do PT . Já o PSDB, majoritariamente pretende apoiar Lacerda . A construção da reeleição de Lacerda passa por interesses do senador Aécio Neves , ex-governador de Minas Gerais.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG