Procurador vai ao Supremo contra Jaqueline Roriz

Além do procurador-geral, o presidente da Câmara e o PSOL prometeram reações ao vídeo que mostra deputada recebendo dinheiro

AE |

selo

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, informou, por meio de sua assessoria, que vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito contra a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), flagrada em gravação de vídeo recebendo dinheiro do esquema de corrupção do governo do Distrito Federal. As imagens foram obtidas e divulgadas em primeira mão pelo portal do jornal O Estado de S.Paulo , na sexta-feira.

Leia o especial do iG sobre o escândalo do mensalão do DF

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse ao jornal que pedirá hoje ao Ministério Público uma cópia da gravação e mais informações sobre o caso. Ele afirmou, ainda, que vai solicitar aos partidos que indiquem, até a semana que vem, os integrantes do Conselho de Ética da Casa.

Já o PSOL promete oficializar até sexta-feira o pedido para que a Câmara apure o envolvimento de Jaqueline, filha do ex-governador do DF Joaquim Roriz, com o escândalo que ficou conhecido como "mensalão do DEM". O corregedor da Câmara, Eduardo da Fonte (PP-PE), anunciou que adotará postura "rigorosa" em relação ao caso.

O vídeo mostra Jaqueline e o marido, Manoel Neto, recebendo um maço de dinheiro das mãos de Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do governo do DF e delator do esquema de corrupção na capital federal.

Até ontem, a deputada se manteve em silêncio sobre o caso. Por meio de sua assessoria, ela disse que não havia tomado conhecimento do vídeo. Seu advogado divulgaria uma nota oficial depois do carnaval. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: mensalão dfarrudajoaquim rorizjaqueline roriz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG