Primeiro acusado pela morte de Celso Daniel é condenado a 18 anos

Os sete jurados do caso aceitaram integralmente a denúncia do MP de que o crime fora cometido por meio de recompensa e sem defesa

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

O réu Marcos Roberto Bispo dos Santos foi condenado nesta quinta-feira a 18 anos de prisão em regime fechado, em virtude da participação no sequestro e no assassinato do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel. Os sete jurados que participaram do julgamento em Itapecerica da Serra (SP) consideraram que a participação de Bispo foi decisiva para o crime, aceitando a tese do Ministério Público de São Paulo de que a vítima foi executada para encobrir um esquema de corrupção e desvio de dinheiro público na prefeitura de Santo André.

Divulgação
Marco Roberto Bispo dos Santos, condenado nesta quinta-feira a 18 anos de prisão por participação na morte do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel
Segunda a promotoria, Marcos Bispo, o Marquinhos, foi o mandante do roubo da Blazer usada no sequestro de Celso Daniel, na noite em que ele foi capturado após deixar uma churrascaria de São Paulo. O mesmo Marcos, segundo o MP, dirigiu o veículo com Celso Daniel e esteve no local do cativeiro onde o ex-prefeito foi mantido refém por cerca de 24 horas, além de presenciar o assassinato da vítima.

No entendimento dos jurados, o crime praticado por Bispo foi duplamente qualificado porque não possibilitou defesa da vítima (Celso Daniel) e devido ao fato de o réu ter supostamente recebido dinheiro para dar cabo à vida do ex-prefeito de Santo André. A denúncia do MP foi aceita integralmente pelos jurados. O advogado de defesa diz que vai recorrer da sentença desta quinta .

Bispo foi o primeiro condenado do caso. Restam seis acusados que ainda não têm data para serem julgados. Entre eles está o empresário Sérgio Gomes da Silva, conhecido como 'Sombra'. Ele é apontado pelo Ministério Público como o mandante do assassinato de Celso Daniel, supostamente para encobrir um esquema de corrupção na prefeitura de Santo André. 'Sombra' era amigo e assessor pessoal do ex-prefeito de Santo André.

O acusado acompanhava a vítima na saída de uma churrascaria na noite em que o crime aconteceu. Na versão de 'Sombra', os dois foram abordados por um grupo de criminosos, que só não o levaram porque a trava do veículo travou do lado esquerdo onde ele se encontrava, dirigindo o veículo.

Porém, de acordo com o MP, 'Sombra' teria simulado o sequestro do ex-prefeito e foi o responsável pela contratação dos criminosos que executaram o ex-prefeito. O promotor Francisco Cembranelli diz que 'Sombra' desejava encobrir um esquema de corrupção e desvios de verbas dentro da prefeitura de Santo André.

Apesar de ter sido indiciado no mesmo processo que Marcos Bispo dos Santos, 'Sombra' pediu desmembramento do processo e ainda não tem data para ser julgado. Ele aguarda os vários recursos impetrados no Tribunal de Justiça em liberdade.

Foragido

Marcos Roberto Bispo dos Santos, de 37 anos, não estava sentado no banco dos réus no júri desta quinta-feira. O advogado dele justificou a ausência de seu cliente dizendo que ele não foi notificado pela Justiça. Segundo a promotoria, o oficial de Justiça esteve no endereço que Bispo forneceu, mas não o encontrou. Bispo dos Santos é considerado foragido. Ele foi apontado pela promotoria como sendo o motorista de um dos três carros que teriam sido usados no sequestro do ex-prefeito. Bispo dos Santos foi preso em março de 2002 pela equipe da delegada Elisabete Sato, da Polícia Civil de São Paulo, e permaneceu detido por oito anos, sendo solto apenas em março de 2010, graças a um habeas corpus expedido pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF.

    Leia tudo sobre: celso danielsentençajulgamentomarcos roberto bispo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG