Presidente do TSE pede rigor em apuração de atentado em SE

Em Aracaju, Lewandowski disse que nenhuma hipótese para o crime contra o presidente do TRE foi excluída

Agência Estado |

selo

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, disse em Aracaju que todas as linhas investigativas para apurar o atentado contra o presidente do Tribunal Regional Eleitoral em Sergipe (TRE-SE), Luiz Mendonça, serão seguidas.

"Não estamos excluindo nenhuma hipótese para o crime. Ele atuou em cargos diferentes e com casos complicados. Estamos tomando todas as providências. Conversei com o ministro da Justiça e com o diretor-geral interino da Polícia Federal pedindo rigor nas investigações", disse o ministro.

Lewandoswki disse que o fato teve grande repercussão no País. Assim que chegou a Aracaju, o ministro seguiu para o Hospital São Lucas, onde Luiz Mendonça está internado, para visitá-lo. Ele acrescentou que a segurança da família do desembargador foi reforçada. O presidente do TSE disse que o atentado foi um caso isolado e ressaltou que o processo eleitoral em Sergipe não terá impacto. "O TRE está preparado. Está tudo sob controle. As Polícias Civil e Federal do Estado têm todas as condições de promover a segurança, mas, se possível, enviaremos reforços. Com certeza isso não voltará a acontecer", disse.

O ministro teve uma conversa reservada com o secretário de Segurança Pública, João Eloy de Menezes, e com o superintendente interino da Polícia Federal, Sidney Átis, e retornou para Brasília ainda na noite de quarta-feira.

    Leia tudo sobre: tresergipetse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG